Amor

Estadão

18 Dezembro 2012 | 15h57

mariadelourdes.JPG

Esta bela foto foi enviada por nossa colega de Estadão Maria de Lourdes M. Huertas. Mostra Rosa Tello Huertas e Marcial Justo Huertas Ferrero, seus sogros, em 6 de janeiro de 1929.

Espanhóis da região de Extremadura, eles migraram para o Brasil na década de 1920 e ficaram juntos por 48 anos, até a morte de Rosa. A união deu frutos: tiveram nove filhos.

Marcial nasceu em 9 de agosto de 1905 e desembarcou no Brasil em 1921, ainda adolescente. Rosa é de 17 de abril de 1906 e chegou ao País em 1922, também adolescente. Os dois não se conheciam na Espanha, mas acabaram vindo para o mesmo bairro em São Paulo: o Canindé. E se casaram ainda jovens.

Maria de Lourdes conta que a foto acima foi feita uma semana após o casamento, porque esse era o costume na época. “Tive o privilégio de conviver com eles por cerca de 10 anos e nunca vi um casal transpirar tanto amor um pelo outro”, conta. “Quando ela faleceu, eu estava a seu lado e presenciei uma das cenas mais lindas que filme nenhum exibiu: a despedida deles.”

Rosa estava havia uma semana em uma clínica de saúde, com o coração totalmente debilitado, e mandou chamar o marido, reunindo forças para falar seu nome. Ao vê-la, ele a beijou muito na cabeça, chamando-a de “mi novia”. Ela repousou a cabeça em seu peito e morreu. Marcial faleceu quatro anos depois, de tristeza.

“Ele se entregou ao abatimento e, mesmo sem ter doença alguma, despediu-se da vida”, revela Maria de Lourdes. “Minha conclusão: o amor existe. Por isso, achei que seria uma homenagem incluir a foto deles no blog Álbum de Retratos.”

Mais conteúdo sobre:

amorCanindéespanhóisSão Paulo