Aparecida

Estadão

06 Abril 2012 | 07h44

Foto tirada por lambe-lambe em Aparecida em 1933
 

Um dos cenários prediletos dos lambe-lambes do começo do século 20 era a antiga basílica de Aparecida, cidade do Vale do Paraíba à beira da Rodovia Presidente Dutra, que foi batizada de “capital da fé” após se tornar centro de peregrinação de milhões de devotos.

Tudo começou em 1717, quando, logo após encontrarem no Rio Paraíba do Sul uma imagem em terracota da Virgem Maria, pescadores conseguiram encher o barco de peixes. E isso em um dia que até então tinha sido pra lá de fraco. Em 1745, foi inaugurada próxima do local a primeira igreja em homenagem a Nossa Senhora. Ela resistiu por quase um século, até que as torres e a fachada começaram a ameaçar ruir. Decidiu-se então erguer um novo templo.

 

Foto tirada por J. Abbade
 
 

A igreja conhecida hoje como antiga basílica levou mais de 40 anos para ser construída e só foi inaugurada em junho de 1888. Feita de pedra e cal, com janelas de madeira e duas torres de quartzito amarelo, logo virou a alegria dos lambe-lambes, como J. Abbade, autor da foto acima. Desde o início da manhã, ele e outros profissionais disputavam o melhor espaço na praça para poder enquadrar o retratado em primeiro plano e a igreja ao fundo. Era comum também posar ao lado de automóveis levados para benzer.

Padre e outros dois homens posam diante de carro e da igreja

O costume de visitar ou seguir em romaria até Aparecida se intensificou com a chegada da estação ferroviária. E era praxe: além dos óleos milagrosos, terços, medalhinhas e imagens, a maioria dos fiéis não abria mão de levar uma foto como lembrança. Para compor o cenário, valia até utilizar um cartaz representando a fachada da igreja.

Família posa com imagem de Nossa Senhora
 

Em 1930, 213 anos depois que a imagem foi encontrada e dois anos após Aparecida se emancipar de Guaratinguetá, a santa foi oficialmente coroada Padroeira do Brasil por decreto do papa Pio XI. Quarenta e oito anos depois, Aparecida se tornou a primeira estância turístico-religiosa do País. Nessa época, já estava em construção a nova Basílica de Nossa Senhora Aparecida. Muito maior que a antiga, foi inaugurada em julho de 1980, durante a visita ao Brasil do papa João Paulo II, e é também conhecida como Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Muito antes, porém, quando as missas deixaram de ser celebradas com freqüência na velha basílica de duas torres, o movimento dos lambe-lambes já havia despencado.

Romeiro com a imagem da santa