Em 1911, parceria Brasil-Alemanha ampliava comunicações telegráficas

Em 1911, parceria Brasil-Alemanha ampliava comunicações telegráficas

Lizbeth Batista

31 Março 2011 | 10h48

A ampliação dos laços comerciais entre Brasil e Alemanha na área das comunicações era notícia de destaque na edição de 31 de março de 1911.

Na primeira página do Estado, uma nota contava sobre os telegramas trocados pelo presidente Hermes ao Imperador da Alemanha, Guilherme II. As mensagens tratavam do recém inaugurado cabo-submarino , e celebravam o estreitamento dos laços entre as duas Nações.

Sexta-feira , 31 de março de 1911


Outras notas, desta mesma edição, mostram como a Alemanha oferecia uma interessante parceria comercial para o governo brasileiro, que queria ampliar sua rede de telégrafos e manter o monopólio sobre a área.

Até hoje a busca do consumidor pelo menor custo faz as operadoras de serviços de comunicação disputarem clientes. Também,  em 1911, a concorrência era acirrada neste mercado.  Após a inauguração do cabo-submarino da Deutsch Sudamerikanische Telegraphen Gesellshaft as demais  companhias telegráficas anunciavam que acompanhariam a  redução  da taxa estabelecida pela companhia alemã, para não perder mercado no Brasil.

Pesquisa e Texto: Lizbeth Batista
Siga o Arquivo Estadão: Twitter@arquivo_estadao e Facebook/arquivoestadao