Bueiros abertos após fortes chuvas provocam receio na zona leste
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bueiros abertos após fortes chuvas provocam receio na zona leste

Situação é ainda mais delicada à noite, pois motoristas não conseguem avistar a tampa do bueiro solta no meio de avenida

Renata Okumura

12 Janeiro 2018 | 17h18

SÃO PAULO – Além de semáforo quebrado, uma queixa recorrente de moradores da Avenida Deputado Dr. José Aristodemo Pinotti, no Parque Residencial D’Abril, na zona leste da cidade, é com relação aos bueiros abertos no meio da via. “Depois de fortes chuvas é comum a gente observar a formação de buracos e também a tampa do bueiro sair. É muito perigoso, principalmente à noite. Muitos carros passam em alta velocidade. Quando chove vira uma poça, mas é preciso ter atenção ao bueiro”, reforçou a estudante Adriana Lima.

Para não pegar motoristas de surpresa, algumas caixas foram colocadas no local onde fica o bueiro.

Tampa de bueiro solta provoca receio principalmente à noite Foto: Renata Okumura

No mês passado, moradores também relataram o risco de acidente. “Os carros passam em alta velocidade e tentam desviar em cima do buraco. É arriscado. Tem também uma tampa de bueiro bem onde está o buraco”, relatou Josefa Martins.

A Sabesp informa que finalizou o reparo na tampa do poço de visita localizado no cruzamento da Avenida Deputado Dr. José Aristodemo Pinotti com a Rua Cravari. Já sobre o vazamento em época de chuva, a companhia ressalta que o descarte irregular de águas pluviais na rede de esgoto sobrecarrega a tubulação podendo causar obstrução, vazamentos e rompimentos.

Buraco e vazamento de água Foto: Renata Okumura

“No Estado de São Paulo, o Decreto n˚ 5.916/75 determina que os imóveis tenham duas saídas. De responsabilidade da Sabesp, a tubulação de esgoto é construída para conduzir resíduos do vaso sanitário, chuveiro, pias e tanque. Já a saída pluvial, de responsabilidade do município, recebe a chuva e a água de lavagem que escoa por ralos e calhas. As saídas devem ser separadas para que o esgoto seja enviado para tratamento e as águas pluviais sejam encaminhadas para córregos e rios”, ressaltou a nota.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.