População relata insegurança em Pinheiros após ocorrências policiais
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

População relata insegurança em Pinheiros após ocorrências policiais

Polícia Militar esclarece que o policiamento ostensivo é feito a partir da análise dos indicadores criminais da região

Renata Okumura

02 Maio 2017 | 17h52

SÃO PAULO – Moradores e comerciantes de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, relatam clima de insegurança na região. Segundo o aposentado Daniel Eduardo Barssoti, o policiamento ostensivo deveria ser constante no bairro, não somente em dias de ocorrências.

Cruzamento das ruas Teodoro Sampaio e Morato Coelho (Foto: Renata Okumura)

No dia 20 de abril, uma perseguição terminou com um policial militar e dois suspeitos de roubar um veículo baleados em um estacionamento do supermercado Pão de Açúcar, no cruzamento das ruas Teodoro Sampaio e Morato Coelho. “Gostaria que o policiamento permanecesse na região. De 0 a 10, dou nota 6 para a segurança no bairro. Região tão movimentada e de repente uma bala perdida pode atingir um inocente”, diz Barssoti.

Aposentado Daniel Eduardo Barssoti mora em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo (Foto: Renata Okumura)

Dono de uma banca de jornal no cruzamento das ruas Teodoro Sampaio e Morato Coelho, Roberto Massaro Kodama concorda que o policiamento reforçado ajuda a inibir assaltos. “Eu trabalho há 15 anos na região e vejo que acontecem muitos assaltos e pequenos furtos. Há receio da população”, destaca o comerciante.

Taxista há quase 25 anos em Pinheiros, Moacir Alves da Silva diz que o policiamento está mais reforçado: “Vejo dois ou três policiais circulando pelas ruas. E acho que deve ser mantido o policiamento para nossa segurança”.

Moacir Alves da Silva é taxista há quase 25 anos, em Pinheiros (Foto: Renata Okumura)

A Polícia Militar (PM), por meio do 23º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano, informa que realiza o policiamento ostensivo com base na análise dos indicadores criminais, informações de inteligência e notícias de crimes por parte da comunidade em geral. “Estas fontes compõem o principal acervo de coleta de dados que formam a base do planejamento de aplicação da força de patrulha nas circunscrições policiais. Toda a tecnologia aplicada visa dar ao cidadão um serviço público de qualidade, rápido e eficiente”, explica o batalhão em nota.

A PM reforça que a ocorrência policial de 20 de abril teve início no Itaim Bibi, na zona sul, área da 2ª Companhia, terminando na Rua Teodoro Sampaio, na zona oeste, onde juntamente com o apoio das viaturas da 1ª Companhia, foram detidos os indivíduos.

A corporação diz que está desenvolvendo a Operação 100 dias para reforço do policiamento preventivo na cidade.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o e-mail blitzestadao@estadao.com.