Beija-Flor é a campeã do Rio

Estadão

09 Março 2011 | 18h00

[galeria id=311]

Alexandre Rodrigues e Luciana Nunes Leal, de O Estado de S. Paulo

RIO – A simplicidade de um Rei conduziu a Beija-Flor de Nilópolis à posição de majestade do samba mais uma vez com o campeonato conquistado hoje. Depois de dois anos sem vencer, a escola foi novamente motivo de orgulho para os moradores da cidade da Baixada Fluminense, que começaram a lotar a quadra logo no início da apuração. O enredo sobre o Roberto Carlos, que emocionou ao levar o cantor à passarela do samba já na manhã de terça-feira, encheu os componentes da escola de autoestima.  ” Ô, ô, ô, a campeã voltou!”, gritava a multidão inebriada diante de dois imensos retratos de Roberto que decoram a quadra. “Hei, Hei, Hei, o Roberto é nosso rei!”, puxava outro coro, com pelo menos duas mil vozes.

Veja também:
linkRoberto chora ao comemorar título
especialRelembre o desfile campeão e veja fotos
blog 1.º título da escola foi marcado por tumulto
lista Ranking: Confira a classificação completa


O otimismo dos componentes da escola foi ameaçado no começo da apuração, quando a Mangueira chegou a liderar a disputa. No entanto, a quadra ia enchendo e vibrando a cada nota dez que a Beija-Flor conquistava. Um animador pedia mãos para o alto antes da leitura de cada nota, que era acompanhada da vibração da quadra. Quando a nota não era dez, como no caso de um 9.8 para comissão de frente, a comemoração era substituída por vaias e xingamentos ao jurado. “Jogaram óleo na pista, né? Não teve jeito”, gritou o locutor em protesto.

A comemoração também acontecia quando o telão mostrava notas ruins da Mangueira, como um 9 para fantasia. Quando o telão mostrou a diretoria da Verde e Rosa deixando a Apoteose, o animador da Beija-Flor gritou: “Estão indo embora! Vamos dar tchau para o Ivo Meireles?”. A multidão vaiou o presidente da Mangueira e cantarolou: “eu, eu, eu, a Mangueira se f…”

Apesar da confiança na vitória, a diretoria da Beija-Flor reforçou a torcida no sambódromo com uma imagem de São Jorge, colocada na mesa ao lado daquela ocupada pelo presidente de honra da escola, Anísio Abraão Davi, que acompanhou a contagem dos pontos com o coreógrafo da comissão de frente, Carlinhos de Jesus, o intérprete Neguinho da Beija-Flor e o menino Thaian Marques, de 11 anos, que, na avenida, representou Roberto Carlos quando criança. Muitas orações, dedos em figa e mãos dadas completaram a corrente.

“Obrigado, meu Deus”, agradeceu Thaian, em mais um dez da escola, antes da conclusão da apuração. Anísio também se antecipou e dedicou o título a Roberto Carlos, quando faltava a leitura das notas de dois quesitos. “O Roberto merece. A comunidade sempre foi muito unida e isso é muito importante. Nós todos merecemos o título”, disse o presidente. Neguinho da Beija-Flor reforçou o coro de elogios ao enredo da escola. “A força da comunidade e o carisma de Roberto Carlos fizeram a diferença nesta vitória. Nós fizemos um desfile para concorrer ao campeonato e felizmente conseguimos”, comemorou o intérprete.

O diretor de carnaval, Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, preferiu distância da confusão e acompanhou a apuração em outro ponto do sambódromo. “Prometi ao Anísio que não ia brigar. Ele é meu patrão, meu chefe e eu atendo tudo que ele pede”, dizia Laíla antes da contagem dos pontos.

Festa. Quando a Beija-Flor já havia consolidado a liderança, milhares de pessoas já se aglomeravam na quadra para a festa. O animador tinha até que pedir calma para evitar brigas e que crianças se machucassem e quando começou a ouvir o grito de campeã, pediu paciência: “Calma, gente, ainda não!”. Quando a nota dez em bateria praticamente garantiu o título, aí sim a quadra foi autorizada a bater no peito e gritar forte, ao som do samba reproduzido nos alto-falantes.

A quadra chegou a ter 10 mil pessoas dentro e 20 mil nas cercanias na apuração. A multidão então começou a se preparar para receber a sua majestade. Segundo a sua assessoria de Roberto Carlos, ele prometeu comemorar a conquista com os integrantes da Beija-Flor na quadra de Nilópolis ainda na noite de hoje.

Rei. Roberto Carlos, o homenageado pelo enredo da campeã, assistiu à apuração do seu apartamento na Urca, zona sul do Rio, mas no início da noite se preparava para ir para a quadra. E já prometeu que no sábado, nos Desfiles das Campeãs, estará de novo no último carro da escola.

“Sem dúvida que essa, se não a maior, é uma das maiores consagrações que recebi na vida. E já vivi grandes emoções, mas esta foi realmente uma coisa que eu não encontro a palavra para dizer o que significa para mim”, disse Roberto Carlos, em entrevista ao RJ TV, da TV Globo.

Mais carnavais. Já pensando no futuro, Laíla quer levar para a Beija-Flor o carnavalesco Renato Lage, do Salgueiro, onde trabalha com a mulher, Márcia Lage. Integrante da comissão de carnaval da Beija-Flor, Alexandre Lousada, carnavalesco da campeã Vai-Vai em São Paulo, deixou a Beija-Flor às vésperas do desfile, depois de meses de desentendimento com o comando da escola.

“Não quero falar desse rapaz, isso é problema dele com o Anísio. Se eu puder pensar em mudança, quero o Renato Lage. Me dou muito bem com ele. Na Beija-Flor, quem pensa em mandar sozinho não tem espaço”, afirmou Laíla. O diretor de carnaval disse que, no fim do desfile, sentiu que a escola tinha grandes chances de vitória. “As pessoas se abraçavam. Eu saí sambando e cantando no meio da escola, de tão feliz que eu estava, coisa que não fazia há muito tempo”, contou.

Grupo de Acesso. A escola Renascer de Jacarepaguá venceu o grupo de acesso com o enredo Águas de Março e em 2012 pela primeira vez na sua história disputará o grupo especial.

Baixe wallpapers da campeã do carnaval 2011 no Rio

.

Tamanhos

.         800×600 | 1024×768 | 1280×1024 ———————————- 800×600 | 1024×768 | 1280×1024

Mais conteúdo sobre:

Beija-FlorRioRoberto Carlos