Coreógrafo da Mocidade compara comissão de frente da Unidos da Tijuca à ‘parada Disney’

Estadão

08 Março 2011 | 04h37

RIO – A comissão de frente da Unidos da Tijuca, formada por zumbis que ora “perdiam” as cabeças, ora as pernas, não agradou a todos. O coreógrafo da Mocidade Independente de Padre Miguel, Jorge Teixeira, acredita que o jogo de ilusionismo “descaracteriza” a função primordial da comissão de frente – a de apresentar a escola.

“A criatividade, novos efeitos são super válidos. No ano passado, a Tijuca conseguiu juntar as três coisas: ilusionismo, a apresentação da escola e a dança. Este ano não vi isso. A dança ficou em segundo plano, não houve a apresentação da escola. Só sobrou o ilusionismo”, criticou. Ele completou: “Não desmereço o trabalho da equipe, cabia no enredo. Mas é ‘parada Disney’, não é desfile de carnaval”. (Clarissa Thomé)