Rio: Beija-Flor e Tijuca são favoritas

Estadão

09 Março 2011 | 10h30

RIO – Se valerem os gritos das arquibancadas, o carnaval de 2011 do Rio terá uma bicampeã, a Unidos da Tijuca, que voltou a encantar o público com alegorias criativas. Mas a escola terá de superar a fortíssima Beija-Flor, que encerrou os desfiles, já na manhã de ontem, contando a vida do rei Roberto Carlos. Sua passagem no carro final foi apoteótica. Destaque da segunda noite, a escola inovou com uma comissão de frente integrada ao casal de mestre-sala e porta-bandeira (Claudinho e Selminha Sorriso).

Com enredo difícil, adaptado aos desejos do patrocinador, a Vila Isabel mostrou a história do cabelo de forma tecnicamente irrepreensível e muito bonita e corre por fora na disputa. É candidata a atrapalhar as pretensões das duas favoritas.

O Salgueiro só não está incluído na lista porque estourou o tempo em dez minutos e perdeu 1 ponto. Em uma competição decidida por décimos, a escola fica praticamente fora do páreo, mas pode, mesmo assim, garantir lugar entre as seis melhores no Desfile das Campeãs.

Mangueira, Imperatriz Leopoldinense e Mocidade Independente de Padre Miguel também estão na disputa. A verde e rosa conta com a grande performance de sua bateria e a “paradona” de 14 segundos, mas pecou no acabamento de fantasias e alegorias. Imperatriz e Mocidade fizeram desfiles parecidos. Com enredos patrocinados e aparentemente difíceis – falaram de saúde e agricultura, respectivamente -, mostraram competência e condições para voltar à avenida no sábado, mas não chegaram a empolgar. São Clemente e Porto da Pedra foram mais fracas.

Quando a apuração começar, hoje, às 15h, serão julgados dez quesitos, com cinco juízes cada. As notas mais alta e mais baixa serão descartadas. Os critérios de desempate serão decididos no início da tarde.

O incêndio da Cidade do Samba alterou o regulamento. Nenhuma escola cairá neste ano. Mesmo sem concorrer, Grande Rio, a mais atingida, mostrou capacidade de recuperação impressionante. “Nos aguardem em 2012. O fogo fez despertar um dragão na gente”, disse o carnavalesco, Cahê Rodrigues. União da Ilha e Portela deixaram mais à mostra cicatrizes do incêndio. (Márcia Vieira, Silvio Barsetti, Clarissa Thomé, Fernando Paulino, Alexandre Rodrigues, Roberta Pennafort, Mônica Ciarelli e Luciana Nunes Leal)

–> O Estadão.com.br acompanha hoje a apuração em tempo real, a partir das 16h.

Mais conteúdo sobre:

RioRio