Com problema em carros, Peruche faz homenagem ao Municipal

Estadão

05 Março 2011 | 01h00

[galeria id=261]

O desfile da Unidos do Peruche, que abriu o carnaval paulistano com os passos delicados das bailarinas, terminou em empurra-empurra, troca de empurrões e lágrimas. A escola teve problemas com dois carros alegóricos e, por consequência, falhou na evolução e estourou o tempo da apresentação. Mas durante o desfile a escola conseguiu levantar o público em alguns momentos, principalmente na passagem dos casais de mestre-sala e porta-bandeira e da bateria, com seus destaques.

A confusão ocorreu nos últimos segundos da apresentação. Componentes da escola tentaram impedir que os seguranças da organização fechassem os portões até que todos os passistas atravessassem a linha final do desfile. Houve empurra-empurra e troca de ofensas. O diretor de carnaval da escola, Alexandre Augusto Conceição, deixou a avenida aos prantos. “Um ano inteiro de trabalho jogado fora. Nossa família peruchiana não merecia isso”, disse, ao ser amparado pelos colegas.

As alegorias Carro da Música e Quebra-Nozes, 4º e 5º carros respectivamente, tiveram problemas e não desfilaram. O segundo ainda foi empurrado depois do desfile e chegou a receber aplausos do público. A agremiação levou ao Sambódromo do Anhembi o enredo “Abram-se as cortinas! O espetáculo vai começar. 100 anos de Theatro Municipal de São Paulo.


A Peruche apresentou “Bravo! Bravíssimo!”, debaixo de uma garoa fina. As celebridades que desfilaram pela escola chamaram a atenção. Entre elas estavam a ex-BBB Cacau, a apresentadora Caroline Bittencourt e a bailarina Maria Pia Finócchio. Cacau, estreante no carnaval paulistano, disse que estava nervosa pouco antes do desfile, mas que conseguiu “brilhar” na avenida. Outra ex-BBB, Jaqueline Khury cancelou sua participação no último minuto, porque sua fantasia estava sem a parte de baixo. (Wladimir D’Andrade)

Acompanhe aqui as fotos da festa. Direto do Anhembi, a reportagem do Estadão.com.br segue os melhores lances da folia pelo Twitter @metropole_oesp. Siga!

Confira o samba-enredo da Unidos do Peruche:

Abram-se as cortinas! O espetáculo vai começar. 100 anos de Teatro Municipal de São Paulo. A Peruche vai apresentar! Bravo! Bravíssimo!

Chegou a filial do samba, podem aplaudir

O espetáculo vai começar, as cortinas vão se abrir

Vem cantar, vem sambar, do erudito ao popular

A luz, divina luz iluminou?

E num sonho de modernidade

Minha São Paulo acreditou

E assim nasceu o templo das artes

Lar de grandes marcos culturais

A Pauliceia desvairada foi a sua grande inovação

Com a arte brasileira em exposição

Palco divino de estrelas

Bravo! Bravíssimo

A ópera trouxe emoção

E conquistou seu coração

Na dança, bailarinos contagiam

Num mundo de sonhos e ilusões

Na dramaturgia, fascinantes inspirações

Tramas, comédias, sinfonias

E acordes musicais a tocar

Fazendo a plateia delirar

O seu futuro é agora

Nesse centenário de glória

Vem ai a Praça das Artes

Pra escrever uma nova história

Nos braços do povo

Lá vem a Peruche de novo

Parabéns! Ao teatro municipal

Que é inspiração pro meu carnaval

Mais conteúdo sobre:

carnavalPeruche