1. Usuário
Assine o Estadão
assine
sexta-feira 21/08/15 16:18

A noite em que Chet Baker quase morreu de overdose no Brasil

1985.08.20-chet-baker-palace

1985.08.19_chet-baker-sp-joão-pires-estadão Na virada da noite de 20 para 21 de agosto de 1985 o Brasil esteve perto de se tornar o local de uma efeméride macabra da história da música mundial. Naquela noite de terça-feira, após se apresentar para uma plateia de duas mil pessoas na extinta casa de shows Palace, o lendário trompetista Chet Baker foi reanimado por um médico em seu quarto no hotel Maksoud Plaza depois de uma overdose de ...

Ler post
quarta-feira 05/08/15 15:58

Empresa testa máquina de doces em ônibus

maquina-de-doce-onibus-1

"Eu podia estar roubando, matando... mas estou aqui vendendo esses doces..." Em vez da popular frase usada por alguns vendedores no transporte público, passageiros da linha 209-P (Pinheiros-Terminal Cachoeirinha) foram surpreendidos nesta semana por uma oferta diferente de chicletes, chocolates e outras guloseimas: uma máquina automática de venda de doces. Na vitrine, logo depois da catraca, cinco opções a R$1 e R$ 2 (Trident, Nesfit, Happydent, M&Ms, e bolo Ana Maria), podem ser compradas com notas e ...

Ler post
quarta-feira 10/06/15 21:42

STF repudia censura, mas biógrafo ainda é tratado como bandido

Foi bonito, foi. Foi bonito de ver os ministros togados do Supremo Tribunal Federal em unanimidade repetir literalmente em suas falas aquilo que Raul Seixas já cantava nos tempos de censura da ditadura militar. "O homem tem direito de pensar, de pensar o que quiser, de dizer o que quiser, de escrever o que ele quiser... raulseixas_hollywoodrock1975 A histórica ...

Ler post
terça-feira 28/04/15 08:43

Brasileiro condenado à morte pela ditadura se livrou de fuzilamento por ser menor de idade

1971.03.19_THEODOMIRO2

Theodomiro, em primeiro plano, condendo à morte

Mesmo nesses dias em que dois brasileiros foram condenados à morte na Indonésia poucos se lembram. Mas um brasileiro já foi condenado à pena de morte aqui mesmo no Brasil durante a ditadura militar.  Theodomiro Romeiro dos Santos foi condenado à morte por um tribunal militar em 1971 por ter assassinado o sargento da Aeronáutica Walder Xavier Lima no ano anterior, em Salvador.

Com a condenação ao fuzilamento em primeira instância, Theodomiro tornou-se o único brasileiro a ser condenado à pena capital no Brasil no período republicano. Três meses depois, sua pena seria transformada em prisão perpétua. Às vésperas da Lei de Anistia, em 1979, Theodomiro protagonizaria uma fuga espetacular para a Europa.

Um documentário sobre a saga de Theodomiro, hoje aposentado como juiz federal do Trabalho em Recife, aguarda liberação de recursos para ser finalizado.

Acervo Estadão - 19/3/1971

A última execução de pena de morte no Brasil, do fazendeiro Manuel Mota Coqueiro, considerado um erro judiciário,  havia acontecido no longínquo ano de 1855, ainda no no reinado de Dom Pedro II.

Theodomiro, estudante secundarista que militava no PCBR, Partido Comunista Brasileiro Revolucionário, matou o sargento Walder Xavier Lima em 27 de outubro de 1970 depois de ter sido preso com outros dois militantes no Dique do Tororó, em Salvador. Surpreendidos por um jipe com militares e policiais federais,  Theodomiro e Paulo Dantas da Silva foram algemados um ao outro, deixando uma das mãos livres. Num descuido dos agentes da ditadura militar, Theodomiro conseguiu pegar o revólver que estava numa pasta e atirou contra os agentes, ferindo o policial federal Amilton Notato Borges e matando o sargento.

Preso, foi torturado e levado para a prisão Lemos Brito, na capital baiana. O julgamento aconteceria em março de 1971 pelo Conselho Especial de Justiça da Aeronática, que evocou a Lei de Segurança Nacional para aplicar a pena capital. Theodomiro foi então sentenciado ao fuzilamento e Paulo Dantas à prisão perpétua. A decisão aumentou o apetite do arremedo de Justiça Militar. No mesmo dia em que noticiava que Theodomiro o Estadão informava que a promotoria do tribunal da aeronáutica pedia a execução de mais sete acusados em outros processos.

Acervo Estadão - 23/3/1971

Nem a ferocidade de uma ditadura militar raivosa por ter um de seus agentes mortos foi capaz de fazer com que a pena de morte fosse aplicada. Com o recente desaparecimento do deputado Rubens Paiva uma pena de morte só pioraria a repercussão negativa que a repressão violenta causava na imagem do regime.  Três meses após a condenação, o Superior Tribunal Militar (STM) julgaria o recurso da defesa a de Theodomiro e reformaria a sentença, convertendo-a para a prisão perpétua. A justificativa: o fato de o réu, apesar de culpado, ser menor de 18 anos à época do crime que cometera. O STM acolheu o voto do relator, o ministro Amarildo Lopes Salgado:

“… sua confissão é minuciosa, sem objetivo de inocência. Nem mesmo o advogado põe em dúvida isso. Entretanto, minha consciência jurídica não aceita que a um menor de 18 anos, à época do crime,  sem antecedentes criminais, no período de imputabilidade incompleta, seja aplicada a pena máxima…”

1971.06.15_idadelivratheodomirodapenademorte

Clique para ler como foi a sessão do STM que derrubou a pena de morte

Em 1975, o Superior Tribunal de Justiça reduziu a pena perpétua para 30 anos. Quatro anos depois, às vésperas da promulgação da Lei da Anistia, Theodomiro fugiria para o exterior e só retornaria ao Brasil em 1985, quando o país voltou ao regime democrático.

Acervo Estadão - 21/8/1979

Documentário – A saga de Theodomiro renderia um filme. Foi o que pensou o produtor e diretor baiano Beto Sodré. Durante dois anos, Sodré dedicou-se a filmar depoimentos e pesquisar a trajetória do único condenado à morte do Brasil republicano. Aprovada a captação de recursos pela Lei Ruanet, o filme idealizado por Sodré aguarda patrocínio para ser finalizado e distribuído. O que já está perto de se tornar uma saga tão longa quanto os anos que Theodomiro passou na prisão.

Ler post
quarta-feira 15/04/15 07:34

Que gosto tem carne de cachorro?

carne-de-cachorro-coreia-do-sul-ulsan-2002-edmundo-leite-fotos-estadao-06

carne-de-cachorro-coreia-do-sul-ulsan-2002-edmundo-leite-fotos-estadao-01 Cozida, parece o cupim bovino. A constatação e a foto acima foram feitas na Coréia em 2002, e - felizmente - não numa pastelaria do Rio de Janeiro onde uma ação contra o trabalho escravo encontrou carne de cachorro num congelador. Esse detalhe... hum... nojento... para a cultura ocidental acabou ganhando mais repercussão que as condições desumanas dos imigrantes chineses que lá trabalhavam. Por causa da cobertura da Copa ...

Ler post
quarta-feira 18/03/15 17:05

Estado islâmico do rock condenou Restart

Restart

[caption id="attachment_11740" align="alignnone" width="580"]Restart Os roqueiros Thomas, Pe Lanza, Pe Lu e Koba em 2010[/caption] Roqueiros que fazem sucesso com a mulherada sempre foram desprezados pelo público masculino do rock. De Elvis Presley a Paul McCartney (individualmente e junto com os próprios Beatles), de Peter Frampton ao Marron 5, de Paulo Ricardo a Dinho Ouro Preto, não são poucos os ídolos do rock que tiveram seus méritos musicais desvalorizados por arrancar ...

Ler post
sexta-feira 27/02/15 21:48

Olho Mágico, ilusão de ótica que virou febre mundial nos anos 90

olhomágico1

olhomágico1

Por 24 horas - uma eternidade no fuso horário da internet -  o mundo parecia ter parado para discutir as cores de um vestido.  Já nas primeiros instantes após a foto aparecer na web havia artigos de especialistas em física, psicologia, neurologia e outras ciências analisando a ilusão de ótica que faz com que alguns vejam uma peça branca e dourada e ...

Ler post
quarta-feira 07/01/15 14:49

No Brasil, Maomé é citado em marchinhas de carnaval e rock

raulseixasmaome

Com André Mascarenhas* O ataque que matou ao menos 12 pessoas na redação da revista francesa que publicou charges do profeta muçulmano Maomé reacendeu o debate sobre liberdade de expressão, autocensura, intolerância religiosa e choque de civilizações. Como na religião muçulmana é proibida a representação das divindades e outros nomes sagrados, a publicação das charges por veículos europeus seria, segundo os extremistas religiosos, motivo para ...

Ler post
quarta-feira 10/12/14 13:16

Comissão da Verdade perdeu chance única ao desprezar lei da Anistia

Documento encontrado na cada de militar assassinado no Rio Grande do Sul

Nunca mais haverá outra oportunidade como essa. E o Brasil desperdiçou. Após mais de dois anos de trabalho, o relatório final da Comissão Nacional da Verdade é um grande TCC  (Trabalho de Conclusão de Curso), com muita compilação de informações já conhecidas e quase nenhuma novidade. Ao desprezar a Lei da Anistia e optar por nada produtivas sessões públicas de esculacho contra agentes da ditadura, a comissão jogou ...

Ler post