Em memória de uma grande cantora

Em memória de uma grande cantora

Edmundo Leite

23 Julho 2011 | 19h48

A essa altura – e olha que só se passaram algumas horas – quase tudo o que tinha que ser dito sobre Amy Wynehouse já foi dito. Não há considerações gerais a fazer. Tá tudo aí. Não foi a primeira. Não será a última.

No primeiro verso da segunda estrofe de ‘Rehab’, Amy canta que prefere ficar em casa escutando Ray Charles  a passar uma temporada numa clínica de reabilitação (? ? “…I’d rather be at home with Ray I ain’t got seventy days…” ? ? ).  Como fã do mestre do soul, não é difícil imaginar que Amy alguma vez tenha escutado o vozerão de Margie Hendrix, uma das ‘Raylletes’, o conjunto vocal que acompanhava o gênio.

Mais que uma mera backing vocal, era com quem Ray dividia as vozes nos duetos.  Dividiram também os lençóis. Mas quem achar que era por causa disso que ela tinha o privilégio entre as outras no palco é porque nunca escutou a voz dela. Movendo o queixo horizontalmente quando cantava, Margie parecia mastigar os versos.

A cinebiografia de Ray Charles mostra  o caso de Margie com o músico e nos informa que tempos depois ela morreu… de overdose.


Não há muita informação  sobre Margie Hendrix por aí.  Mas um pouco do talento dela pode ser visto no sensacional DVD “Ô Genio – Ray Charles Live in Brazil – 1963″, de onde foi tirado o vídeo de “You Are My Sunshine” acima.

No link abaixo, é possível ouvir Margie cantando uma regravação de  ‘Jim Dandy’: ? ? …”Go Go Go Jim Dandy…? ? “

? Jim Dandy

# Margie Hendrix by Tom de Jong

# Margie Hendrix – Ray Charles

# The Cookies Biography