Sigue Sigue Sputnik popularizou a música eletrônica no Brasil

Sigue Sigue Sputnik popularizou a música eletrônica no Brasil

Edmundo Leite

28 Julho 2016 | 21h39

sigue-sigue-sputnik

Muita gente torce o nariz e cospe no prato que comeu, e se fartou. Vão citar Kraftwerk, New Order, Devo, Duran Duran e outros. Mas quem popularizou mesmo a música eletrônica aqui no Brasil, educando os ouvidos da massa para uma nova era que estava por vir foi o grupo inglês Sigue Sigue Sputnik, que há 30 anos lançava o seu disco Flaunt It.

Foi daqueles sucessões de tocar na rádio o dia inteiro. A música do grupo chegou por aqui pouco antes do filme Curtindo A Vida Adoidado, também de 1986 e que ajudaria ainda mais na popularização da faixa Love Missile F1-11.  O sucesso do Sigue Sigue foi quem abriu caminho para o som produzido por DJs que dominaria as pistas alguns anos depois.

Claro que a música eletrônica já era ouvida antes com os citados acima e muitos outros, mas nenhum desses artistas fez tanto sucesso ao radicalizar no uso dos barulhinhos e efeitos especiais criados em computador. Com a popularização dos vídeos-games, sobretudo do Atari, naquela segunda metade da década de 80 os sons eletrônicos começavam a entrar nos lares pelo aparelho mais popular da casa, a televisão, e não pelos aparelhos de som 3 em 1. O Sigue Sigue Sputnik captou esse momento e fez um disco da hora com uma capa que trazia um robô gigante transformer, grafismos japoneses e vídeo-clipes com aura de Blade-Runner.

O visual espalhafatoso e andrógino do grupo fez com que muitos perguntassem se aquilo era piada ou subversão. Os críticos do Caderno 2 do Estadão detonaram: “A música do conjunto é ruim, seus músicos são considerados medíocres, mas suas apresentações ao vivo reúnem multidões de adolescentes, porque não surgiu nada de mais ousado, em termos de visual, nos anos oitenta”. escreveu José Carlos Santana no artigo Recheios comerciais em junho de 86. Em novembro, Fernando Naporano foi curto e grosso ao comentar o disco: “Flaunt it explode como a mais esperta caricatura de diversos valores da pop music”. Depois de falar em “zumbidos inexplicáveis”, vaticinou: “Apocalipse pop”.  

Antes do Sigue Sigue Sputinik, dois outros artistas menores já haviam conseguido a proeza de superar os estrelados citados no início fazendo muito sucesso com músicas eletrônicas que caíram no gosto popular. Um ano antes, o cantor austríaco Falco alcançou os topos da parada com sua Rock me Amadeus, música inspirada no filme Amadeus (1984), de Milos Forman, sobre a vida de Mozart. Mais pro começo da década, em 1982, foi o grupo alemão Trio quem tornou a música eletrônica palatável ao grande público com a sua impagável e inesquecível  Da Da Da.

Mais conteúdo sobre:

FalcoSigue Sigue SputnikTrio
0 Comentários