‘Não tem sacanagem’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Não tem sacanagem’

Redação

26 Outubro 2010 | 19h30

Desde o primeiro dia de aula, Francisco Ornellas, coordenador do curso, repete exaustivamente: “Não tem sacanagem”. Resume, nesta frase, a ideia de que toda atitude tem suas consequências, cabendo a nós alcançar as melhores. Assim tem sido há 21 anos.

Francisco Ornellas e Bruna Maia, uma das 30 focas de 2010 (Foto: Lucas Sampaio)

Chico falou ao Em Foca sobre sua experiência à frente do programa. O jornalista dá dicas àqueles que se preparam para fazer parte da 22ª turma.

Em Foca: Como o futuro jornalista deve se preparar para a prova de seleção do curso?

Francisco Ornellas: Saem melhor na prova aqueles que, ao longo da vida, cultivaram o hábito de leitura. Não há receita para “se preparar”, tem de “estar preparado” no momento da inscrição. Isso significa praticar diariamente o culto à informação; com olhar de jornalista, não unicamente de leitor.

EF: O que é exigido dos participantes do curso?

FO: Dedicação. Esta é a palavra que melhor explica o que se espera do “foca”.

EF: O que mais aprendeu com as 21 turmas que coordenou?

FO: Fica muito claro, depois de 20 anos e durante este 21º ano de convivência com o jovem profissional, que aqueles que se dedicam sem limites ao programa têm um início de carreira mais rápido e de ascensão crescente. Ao inverso, os que imaginam transformar o programa em apenas uma extensão da graduação enfrentam dificuldades maiores. Além disso, está provado que o programa complementa a formação do jovem, mas não consegue provê-la por completo. Daí a decisão de seguir exigindo a graduação específica em Jornalismo.

Gustavo Ferreira, de 24 anos, é formado em Jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie

Mais conteúdo sobre:

Francisco OrnellasGustavo Ferreira