As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Estadão Notícias’: Com relatório da PF, Temer mal consegue surfar onda positiva

Emanuel Bomfim

12 Setembro 2017 | 06h00

O presidente Michel Temer tinha até a noite de ontem, 11, um cenário que o fortalecia politicamente, diante da prisão de Joesley Batista e do abalo sobre a credibilidade do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Mas a euforia não durou muito: relatório conclusivo da Polícia Federal indicou que ele recebeu R$ 31,5 milhões de vantagens por participar da organização criminosa formada por políticos, que atuou na Petrobrás e na administração federal. “A artilharia se volta para ele novamente e deve embasar mais uma denúncia de Janot”, relata a jornalista Andreza Matais em participação na edição desta terça-feira, 12, do programa. Ouça no player abaixo.

O ‘Estadão Notícias’ de hoje ainda entrevista o vice-líder do governo na Câmara, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS). Ele é cotado para assumir a relatoria da CPI mista da JBS, que vai investigar as operações da empresa, além de colocar em questionamento o que embasou o acordo de delação premiada de Joesley Batista com a PGR.

 


A previsão do presidente da CPI, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), é começar a ouvir Joesley, Ricardo Saud e outros envolvidos na delação, como o ex-procurador Marcelo Miller, a partir da semana que vem. Requerimentos de convocação devem ser votados ainda nesta terça, quando será escolhido o relator da CPI. Além de Carlos Marun (PMDB-MS), estão cotados para relatoria Hugo Leal (PSB-RJ) e Fernando Francischini (SD-PR).

 

Para participar do programa com sua opinião, mande um email para: podcast@estadao.com

 

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

O ‘Estadão Notícias’ é um dos poucos podcasts disponibilizados na plataforma de streaming Spotify (conhecida pelo acervo musical). Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de buscas. Ou pode clicar diretamente neste link.

 

Temer diz que ‘não participou nem participa de quadrilha’ (Foto: Joédson Alves/EFE)