‘Estadão Notícias’: Fim das coligações deve reforçar o discurso ideológico dos partidos, afirma especialista
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Estadão Notícias’: Fim das coligações deve reforçar o discurso ideológico dos partidos, afirma especialista

Gustavo Lopes Alves

13 Outubro 2017 | 05h31

Edição desta sexta-feira, 13, traz uma avaliação sobre o fim das coligações e a cláusula de barreira que foram aprovadas pelo Congresso Nacional na votação da Reforma Política. Como o fim das coligações valerá a partir de 2020, a única medida que pode ter impacto em 2018 é a cláusula de desempenho. Pela proposta da Câmara, o patamar mínimo para que um partido tenha acesso ao Fundo Partidário e tempo de rádio e TV no horário eleitoral cresce progressivamente. Em 2018, será de 1,5% dos votos válidos para deputado federal, distribuídos em pelo menos um terço dos Estados. O professor de Ética e Filosofia do Instituto Brasileiro de Direito e Ética Empresarial Samuel Sabino avaliou as mudanças comportamentais com as novas regras. Ouça no player abaixo:

Além disso, vamos falar sobre o relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) que melhorou novamente as projeções para a economia do Brasil neste ano. Para 2017, a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) passou de 0,3% para 0,7% e, para 2018, de 1,3% para 1,5%. O professor de economia da Universidade Federal Fluminense e da FGV André Nassif acredita que a instabilidade política no país pode atrapalhar essas projeções. E ainda, falaremos sobre os efeitos do horário de verão no nosso organismo. O neurologista e presidente da Associação Brasileira do Sono Luciano Ribeiro explica o porquê algumas pessoas sentem mais essa mudança.

Para participar do programa com seu comentário ou sugestão, você pode mandar um email para: podcast@estadao.com


OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

O ‘Estadão Notícias’ é um dos poucos podcasts disponibilizados na plataforma de streaming Spotify (conhecida pelo acervo musical). Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de buscas. Ou pode clicar diretamente neste link.

FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADAO