‘Estadão Notícias’: Governo comemora Selic, mas sofre com quadro fiscal instável
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Estadão Notícias’: Governo comemora Selic, mas sofre com quadro fiscal instável

Emanuel Bomfim

27 Julho 2017 | 06h00

Edição desta quinta-feira, 27, tem um viés mais econômico. Vamos analisar o impacto da decisão do Copom (Comite de Política Monetária do Banco Central) ao cortar a taxa básica de juros da economia em um ponto porcentual – de 10,25% para 9,25%. E basicamente entender: essa trajetória de queda vai realmente ajudar a economia a reaquecer? Para o analista Arnaldo Curvello, da Ativa Investimentos, ouvido por este programa, a retomada só é possível se vier acompanhada de um quadro fiscal mais estável.

Se o Copom dá margem para algum otimismo para o governo, a decisão por alta de impostos ainda deixa claro a fragilidade no cumprimento de metas orçamentárias e a capacidade de organizar as próprias contas. O economista Paulo Dutra classificou a decisão da equipe econômica do presidente Michel Temer de “puxadinho, apesar de necessária”. Ouça a análise no player acima.

 

Na coluna de Andreza Matais, editora da Coluna do Estadão, saiba o quão barulhenta será a chiadeira sobre o governo se, de fato, o reajuste para os servidores for adiado.

 

Para participar do programa com seu comentário, mande um email para: podcast@estadao.com

Em comunicado, Copom não deu indicativos de que a redução possa se manter no mesmo patamar nas próximas decisões