Por que o LinkedIn é o melhor lugar para construir sua reputação

Por que o LinkedIn é o melhor lugar para construir sua reputação

Paulo Silvestre

12 Outubro 2017 | 14h55

Foto: Visual Hunt (Creative Commons)

Este é o meu centésimo artigo no LinkedIn. E foram necessárias apenas cem semanas para chegar a ele! Nesse tempo, pessoas de diferentes perfis me perguntaram inúmeras vezes o que eu ganhava escrevendo de graça nessa rede social (não, o LinkedIn não me paga nada, nem mesmo depois de ter sido eleito Top Voice). E a resposta é: essa é a melhor forma de construir uma boa reputação. Em outras palavras, se você fizer isso da maneira certa (e qualquer um -mesmo- pode fazer isso!), conseguirá demonstrar a uma quantidade imensa de pessoas como você é bom naquilo que faz.

Uma reputação alta é, portanto, a melhor forma de marketing, pois ela mostra seus pontos fortes de forma transparente e sincera. Não se trata de empurrar uma mensagem publicitária goela abaixo do público, esperando que adquiram seu produto. E não pode ser comprada com dinheiro algum, o que a torna ainda mais nobre.

Também cansei de ouvir de pessoas, das mais diversas, um pedido para lhes contar o “segredo” para ter essa reputação, e principalmente para ser Top Voice. Na verdade, querem uma “receita de bolo” para chegar ao topo, e estão dispostas a pagar por isso.


Mas, como disse acima, reputação não se compra: se conquista.

Quando escrevo um artigo, gravo um vídeo, faço um post, eu tenho sempre claro que aquilo impactará muita gente. E tenho que ter a humildade para aceitar que não tenho nenhum controle de como isso acontecerá: cada um receberá aquilo a sua maneira.

Portanto, desde o primeiro artigo que publiquei aqui, sei que isso é uma doação que faço a pessoas que provavelmente jamais conhecerei. O que aumenta ainda mais a responsabilidade: não posso escrever qualquer coisa.

Esse é o começo do caminho.

 

Desejo de contribuir

Devemos sempre produzir sobre o que nós sabemos, é claro: a reputação não será muito boa se fizermos isso com temas que não dominamos. Mas isso é muito diferente de escrever para nós mesmos ou para nossos pares.

A menos que você esteja deliberadamente querendo falar para seus colegas (o que é legítimo), você precisa usar seu conhecimento para contribuir com seu público. Procure algo que seja de interesse da sociedade e em que você possa ajudar. E vá em frente!

A verdade é que, se você quiser construir a sua reputação, pouco importa o que você quer, mas muito importa o que todos querem.

Todos nós temos algo a contribuir, esteja certo disso. Todos! E para cada contribuição que fizermos, a natureza oferecerá alguém que aprenderá conosco. E nos agradecerá por isso.

Como disse o escritor americano Walt Whitman (1819 – 1892):

 

“O que há de bom em tudo isso, ó eu, ó vida?
Resposta.
Que você está aqui – que a vida existe e identifica;
Que a poderosa peça teatral continua, e que você contribuirá com um verso.”
 

Fuja do “lado sombrio”

O LinkedIn é um espaço de troca de boas ideias, e isso o torna tão especial e diferente das outras redes sociais. O seu próprio algoritmo de relevância cuida de nos mostrar não apenas publicações de pessoas com as quais nos relacionamos, mas também conteúdos que buscamos. Portanto, não há lugar melhor para trazer propostas construtivas e, dessa forma, tornar-se conhecido como uma referência na sua área de atuação. Quem faz isso com eficiência e com constância efetivamente constrói uma boa reputação.

Infelizmente tenho notado, já há alguns meses, uma energia negativa invadindo essa rede. Pessoas que se dedicam a apenas criticar tudo e todos, apontar o dedo, desqualificar propostas legítimas apenas por não concordar com o posicionamento, abrir feridas só para meter o dedo depois.

Infelizmente isso também dá audiência, pois, em algumas ocasiões, o “lado sombrio” ressoa nas dores de outras pessoas. E esse é um caminho mais fácil, às vezes até mais sedutor.

Mas vou lhes contar um “segredo”: nada que seja destrutivo é capaz de construir algo bom. Isso parece uma obviedade atroz. Mas então porque vemos cada vez mais essa mancha no LinkedIn?

Não se deixe seduzir por isso! Pessoas com essa pauta podem eventualmente gerar muita espuma na rede, criando polêmicas que movimentam as massas e produzem grande engajamento. Podem até conseguir muitos seguidores. Mas que se pode esperar da qualidade dessa rede?

Podem até me achar inocente, mas eu lhes digo: o bem sempre vence no final! Existem mais pessoas boas que más no mundo. E assuntos construtivos sempre serão os mais buscados no LinkedIn. Use-os para construir a sua boa reputação!

No dia 1 de outubro, há apenas oito dias, cheguei a 400 mil seguidores aqui. E agora estou perto dos 410 mil. Claro que esses números me deixam orgulhoso. Não pela sua enormidade, mas porque eles me indicam que, de alguma forma, devo estar fazendo alguma coisa boa pelas pessoas. E isso é a maior de todas as alegrias. A minha reputação é apenas uma consequência disso.

Como diria Whitman, eu contribuirei com um verso. Sempre. E convido você a vir comigo.


Artigos relacionados: