Coxinha na escola não deixa crianças mais gordas, aponta estudo

Coxinha na escola não deixa crianças mais gordas, aponta estudo

Gabriel Pinheiro

18 Janeiro 2012 | 19h52

Lembra de um polêmico projeto de lei que queria proibir a venda de coxinhas nas escolas de São Paulo? Quase três anos depois, um novo estudo feito nos Estados Unidos parece servir de argumento para os inúmeros críticos à frustrada tentativa de banir alimentos calóricos das cantinas dos colégios.

Pesquisadores descobriram que crianças que alunos que comem “junk food” nos intervalos não se tornam mais gordas: é a alimentação fora da escola que tem maior impacto, informa o jornal NY Daily News.

A conclusão da professora Jennifer Van Hook, autora da pesquisa, é que a exposição das crianças aos salgadinhos e refrigerantes não é determinante para causar obesidade. “Você tem que pagar, e isso coloca um limite naquela forma de comer sem parar que elas podem fazer em casa”, argumentou.

Todos de acordo?

Mais conteúdo sobre:

coxinha