Perder alguém aumenta riscos de enfarte e obesidade

Perder alguém aumenta riscos de enfarte e obesidade

Gabriel Pinheiro

10 Janeiro 2012 | 16h32

Você foi daqueles que sempre achou que a expressão “morrer de amor” fosse exagero? A ciência agora diz que não. Segundo um estudo da Associação Americana do Coração, alguém que perde um ente querido fica 21 vezes mais vulnerável a ataques cardíacos. De acordo com os pesquisadores, isso acontece porque o estresse causado pela perda aumenta a taxa de batimentos cardíacos e a pressão sanguínea, o que favorece a incidência de enfartes.

Além disso, o estudo aponta que quem perde um ente querido – pai, mãe, filho ou namorado – também fica propenso a comer e dormir mais. E qual é a recomendação dos pesquisadores? “Ouça seu coração”: se você notar que algo vai mal depois de perder alguém, procure um médico imediatamente.

(Via CBS)