Mulheres sem filhos, essas perdedoras egoístas…

Mulheres sem filhos, essas perdedoras egoístas…

Claudia Belfort

08 Agosto 2013 | 13h34

Mulheres mais inteligentes estariam menos dispostas a ter filhos, mas elas seriam no final da vida egoístas e perdedoras. Sim, essa sentença é a conclusão de uma pesquisa do psicólogo Satoshi Kanazawajá, da London School of Economics. O estudo relaciona o quociente de inteligência – QI com o desejo de ser mãe e mostra que  a cada 15 pontos extras no QI a vontade de ser mãe cairia em 25%.

 


(Garota na frente do Espelho – Pablo Picasso)

Parte da pesquisa foi parcialmente publicada num dos capítulos do livro The Intelligence Paradox: why intelligent choice isn’t always  the smart one. E eis que no capítulo 12 a mulher que opta por não ter filhos descobre que suas vidas não terão significado.  Para Kanazawa, deixar de ter filhos é abrir mão do objetivo final da existência biológica de uma mulher (gente, eu não acredito que estou lendo/escrevendo isso em 2013) porque elas “não cumpriram o fim último de toda existência biológica…Os seres humanos não são projetados para a esterelidade voluntária”, está aí abaixo, veja, bem na abertura do capítulo.
Entendo que ele tente circunscrever a análise de seus dados a partir de um pressuposto biológico, mas quantos julgamentos morais têm por base esse argumento?
Abertura do capítulo 12 do livro The Intelligence Paradox

Abertura do capítulo 12 do livro The Intelligence Paradox

Mais conteúdo sobre:

filhosLivrosLSEmaternidadepesquisa