O Feliciano do Alckmin!

Tutty Vasques

05 Abril 2013 | 07h29

ilustração pojucanRicardo Salles, secretário particular de Geraldo Alckmin, virou uma espécie de Marco Feliciano de estimação do governador. O advogado, a exemplo do deputado, tem sempre um equívoco na ponta da língua. Como diz o povão, só fala…!

Seguindo os passos do modelo de incontinência verbal do PSC, o assessor do PSDB é o mais novo sócio do Clube das Ofélias, exclusivo para homens públicos fiéis ao bordão da personagem mais anta dos humorísticos de TV: “Eu só abro a boca quando tenho certeza!”

Numa dessas oportunidades, Salles expôs os parceiros tucanos ao constrangimento de conviver com alguém que abre o bico para dizer, por exemplo, “felizmente tivemos uma ditadura de direita no Brasil”!

Mal comparando, as dúvidas do estranho no ninho sobre a existência de crimes cometidos por militares nos anos de chumbo soaram tão desastradas na leitura dos jornais quanto a tese de que “africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé” proferida na imprensa por Feliciano.

Precisa dizer besteira casca grossa para ser admitido neste clube! O próprio Pelé, que de vez em quando arrisca um palpite infeliz, não seria aceito por lá nem como sócio-atleta!