A inveja do rato!

Tutty Vasques

20 Abril 2012 | 02h49

Por enquanto é só um tufo na nuca pelada de um ratinho de laboratório no Japão, mas dá uma olhadinha ao redor, e repara só: os carecas estão rindo à toa! Se a ciência já é capaz de fazer crescer cabelo em roedor, quem sabe, né não?

Tem careca que não liga pra isso, acha mesmo ridículo qualquer iniciativa de combate à calvície, mas há também aquele que procura pelo até em ovo. Gente que já experimentou de tudo: de laser a xampu de esperma de baleia, de pai-de-santo a pequenas descargas elétricas no cocuruto, de massagem com a mulher do Cid Moreira ao método Eike Batista de adensamento capilar…

Para quem não acredita mais em milagres, a esperança terapêutica de topete cresce agora a olhos vistos no cangote das cobaias submetidas a tratamento com folículos criados a partir de células-tronco adultas.

É cedo ainda para se falar em cabelo na testa – a coisa tem ainda aspecto de crina – mas não é intenção do colunista cortar o barato de ninguém. Só acho que, com todo respeito ao leitor careca, não há vaidade que resista a essa pontinha de inveja dos camundongos despertada pelo noticiário da semana.