A maldição de Tim Maia

Tutty Vasques

24 Março 2011 | 06h20

bcggdgNão precisa nem ser supersticioso! Do jeito que está o mundo – guerras, risco de contaminação nuclear, dengue, saidinha de banco… -, qualquer um se arrepia ao ler a notícia da exumação do corpo de Tim Maia. Deve haver outra forma de conferir a paternidade a ele cobrada na Justiça! Em último caso, os fãs fazem uma vaquinha para pagar a pensão alimentícia do Síndico, sem necessidade de confirmação do parentesco reclamado. Reconhece-se a versão da moça, e pronto!

Desencovar o cara a essa altura do campeonato, francamente, isso é coisa de gente que não acredita no fim do mundo! Não à toa, o Greenpeace, a WWF e a Natura já aderiram ao movimento ‘Não desenterrem o Tim Maia!’, lançado na Internet por Nelson Motta, biógrafo do cantor. Parece que vai ter até passeata no próximo sábado em Ipanema.

Pior que a possibilidade de, mantendo uma velha tradição, o artista não comparecer à sua exumação, só a hipótese de, havendo vida após a morte, ele se irritar com o descanso interrompido. Dizem os supersticiosos que, nesse caso, o planeta conhecerá as trevas, mas ninguém precisa acreditar nisso para dizer não ao desenterro do Tim. Essa não!