A terceirização da roubalheira!

Tutty Vasques

25 Outubro 2011 | 00h01

O funcionalismo público também não é, pelo menos conceitualmente, coisa ruim e, no entanto, deu no que deu! É impressionante a capacidade do ser humano de conspirar na prática contra as próprias ideias, em especial as boas.

O que estão fazendo com as ONGs no Brasil, francamente, não se faz! O voluntariado sem fins lucrativos segue em vias de desmoralização a cada novo escândalo com dinheiro público. A política terceirizou a roubalheira com parceiros não governamentais!

Resultado: estão tomando grana do erário em nome das demandas populares, da sociedade civil, dos novos movimentos sociais, da ação humanitária, da inclusão social, da defesa das minorias, da proteção ao meio ambiente, das lutas comunitárias – em nome de tudo, enfim, que a redemocratização do País construiu nos últimos 30 anos de resgate da cidadania.

Isso quer dizer o seguinte: logo, logo vão ter que inventar uma nova maneira de fazer o bem para, depois, ter como praticar o mal à sombra das boas intenções.


Não demora, esse negócio de ONG será tão confiável quanto qualquer outro serviço público no Brasil, mas nada de pânico: vem coisa melhor para enganar o eleitor por aí. Espera só!