A volta dos que não foram!

Tutty Vasques

26 Outubro 2010 | 06h27

ilustração pojucanJá está tudo pronto para o clássico de amanhã no STF. Se um novo empate for inevitável no julgamento do mérito da aplicação imediata – ou não! – da Lei da Ficha Limpa, restará ainda a expectativa da volta dos memoráveis embates entre os ministros Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes. Nos bons e velhos tempos da dupla, sessão do Supremo dava mais audiência que o Pânico na TV. Lembra daquele famoso bate-boca de abril de 2009? “Vossa excelência quando se dirige a mim não está falando com os seus capangas”, era daí pra baixo.

Não é possível que a apreciação do recurso de Jader Barbalho vá repetir aquele 5 x 5 tedioso da apelação de Joaquim Roriz, às vésperas do primeiro turno das eleições. Dessa vez, o processo tem relatoria de Joaquim Barbosa, declaradamente a favor do “ficha limpa já”. Como também não é de hoje que Gilmar Mendes é contra tal imeadiatismo, o bicho tem tudo pra pegar entre eles de novo, sem prejuízo para a imagem do STF.

A opinião pública – ô, raça! – não se choca mais com nada. Só não está preparada para a derrota do único avanço importante num ano eleitoral sofrível. Se os ministros barrarem os fichas sujas agora, tudo mais, como se diz, “tá limpo”! Podem brigar à vontade!