A voz dos estádios

Tutty Vasques

01 Julho 2013 | 23h07

ilustração pojucanComo comecei a dizer no post ‘Felipátria’, é preciso admitir: o Brasil que pode dar certo é o Felipão cuspido e escarrado! Quem quiser protestar a respeito tem todo direito, desde que o faça de maneira ordeira e democrática!

Há que se respeitar a alegria que no domingo contagiou até os vândalos de plantão, ainda que muitos creditassem ao gás lacrimogêneo os sintomas da emoção, tentando disfarçar o paradoxo do baderneiro feliz.

O País está grato a Felipão! Por mais que uns e outros custem a acreditar na eficácia daquele seu estilo cívico-careteiro, a satisfação que o time dele devolveu ao torcedor da seleção não tem preço. Fez um bem danado à autoestima do brasileiro, sem escapismos!

Ao contrário, o pessoal tirou um peso das costas para continuar protestando por aí! O 22º lugar no ranking da Fifa era quase tão humilhante quanto a maioria dos serviços públicos prestados à população.

A felicidade está no ar, mas nem por isso vem ao caso tacar pedra para mostrar insatisfação nas ruas! Combinado?