Adivinhe qual deles é o Caprichoso

Adivinhe qual deles é o Caprichoso

Tutty Vasques

31 Agosto 2008 | 11h00

ILUSTRAÇÃO POJUCAN

A comparação mais óbvia, até pela proximidade entre os eventos, seria profundamente constrangedora para as convenções partidárias que oficializam por esses dias os dois candidatos à presidência dos EUA. Depois do que vimos nos espetáculos de abertura e encerramento das Olimpíadas de Pequim, tudo que se pretender grandioso para comemorar o que quer que seja no resto do mundo vai ficar bem parecido com festinha de criança, tipo aniversário dos filhos de Cláudia Raia e Édison Celulari. Daqui a pouco a gente esquece do que os chineses são capazes em matéria de celebração, mas, enquanto isso, melhor encontrar parâmetro mais adequado para o que acaba de acontecer na pajelança democrata em Denver e recomeça amanhã com o oba-oba republicano em St Paul (Minnesota).

Me ocorreu uma analogia com o bumba-meu-boi de Parintins, explico porque:

Podia aqui argumentar que as cores são as mesmas: um é vermelho, o outro azul. A idéia de contagiar a platéia em noites seguidas de ritual de aclamação, também coincide. Forçando um pouco a barra, digamos que, em ambos os casos, estariam em jogo simbolismos de culturas historicamente disputadas por duas partes. Mas nada na Festa do Boi, na Amazônia, se assemelha tanto às convenções partidárias americanas quando o apelido dos grupos rivais. Barack Obama é o ‘Caprichoso’ em pessoa e nada tira a pose de ‘Garantido’ de John McCain.

Ah, sim, o resultado lá, como cá, é sempre imprevisível e não necessariamente corresponde ao brilho da festa.

Clique aqui para ler outras notas da coluna ‘Ambulatório da Notícia’ publicada neste domingo no caderno Aliás do ‘Estadão’