1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Baixa gastronomia de campanha

Tutty Vasques

12 agosto 2014 | 00:03

ilustração pojucanNem em festa de aniversário de criança, cercada exclusivamente de parentes e amigos, uma pessoa minimamente preocupada em sair bem na foto se deixa flagrar para o álbum de família devorando um cachorro quente completo como aquele que Dilma Rousseff abocanhou sem cerimônia diante das câmeras que cobriam seu corpo a corpo dia desses em Osasco. É o tipo de cena grotesca que só pega bem em campanha política!

Há entre os candidatos em geral a crença de que, depois das sabatinas de praxe, quem mais comer essas porcarias de rua que tapeiam a fome do pobre, ganha o eleitor pela boca. Já nos próximos dias, Aécio Neves deve encostar a barriga no balcão do torresmo mais gorduroso de Minas para dar uma resposta à altura ao desafio do cachorrão de Osasco.

Dizem que, em 2008, Geraldo Alckmin perdeu as eleições para prefeito de SP após pit stop no Incor com intoxicação alimentar. Seja como for, está aberta a temporada gastronômica de companha em 2014! Bem feito para os candidatos!