Esquentando os tamborins

Tutty Vasques

07 Janeiro 2012 | 06h16

ilustração pojucanComeçou no Rio a disputa de celebridades de meia grandeza – ô, raça! – por um lugar ao sol nos camarotes das cervejarias durante os desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí. As regras são, basicamente, as mesmas do UFC: não vale dedo no olho, mas golpe baixo, dependendo da técnica de abordagem, fica a critério das partes!

Tem gente que daria um braço para ser convidada, mas às vezes basta um toque com jeitinho no promoter de churrascaria certo ou na Alicinha Cavalcanti errada para garantir credencial e camiseta de VIP para a festa.

Ser amigo de amigos de alguém muito famoso – tipo jogador de futebol ou artista de novela – também possibilita chegar ao sambódromo em comitiva de penetras!
Vale tudo: ligar pra divulgadores, cabeleireiros, jornalistas, alguém ligado à produção da Regina Casé ou armar com paparazzi alguma forma de chamar atenção na mídia especializada.

Este ano, como se sabe, os excluídos das grandes áreas VIPs do sambódromo não terão a alternativa dos camarotes de bicheiros, temporariamente foragidos da polícia.

Em último caso, o jeito será tentar descolar uma carona para passar o carnaval na casa de alguém em Angra. Boa sorte a todos!