Ética obrigatória

Tutty Vasques

11 Dezembro 2012 | 06h03

reproduçãoNada contra a moralidade ou o combate à sem-vergonhice nacional, mas este projeto aprovado no Senado tornando a Ética disciplina obrigatória no currículo escolar do brasileiro me fez lembrar a tentativa da ditadura militar de ensinar Moral e Cívica à força aos moleques da minha geração.

Político propondo aulas de boa conduta, francamente, parece tão confiável hoje em dia quanto milico golpista daquela época dando lições de moral ou, em qualquer tempo, o Joel Santana lecionando inglês.

Honestamente, dá para acreditar numa proposta de reeducação dos padrões éticos nascida no PMDB?

Se for adiante, o projeto de lei do senador paranaense Sérgio Souza tem grandes chances de virar piada na hora do recreio ou, o que é pior, uma chatice capaz de transformar a atual crise de valores em problema que você resolve colando da prova do CDF da classe.

Quem levar bomba na matéria já no ensino fundamental poderá um dia ser recrutado para pós-graduação na chamada “escola do crime” ou, na pior das hipóteses, considerar a reprovação uma indicação vocacional inequívoca para a carreira política.

O brasileiro, como se sabe, dá sempre um jeitinho de se virar!