Imagina a volta!

Tutty Vasques

05 Dezembro 2012 | 00h02

ilustração pojucanGuarulhos resistiu de pé à invasão do tal “mar negro” que foi se despedir dos jogadores do Corinthians no aeroporto, mas isso não quer dizer que o problema agora é dos japoneses!

Quem conhece tsunami sabe que toda grande onda que vai, volta tão imprevisível quanto a situação no saguão de Cumbica a certa altura da madrugada de ontem.

O bando de loucos passou pela área de embarque deixando um rastro de bombas de efeito moral, gás lacrimogêneo, balas de borracha, spray de pimenta, fogos, empurra-empurra, quebra-quebra e a surpreendente marca de nenhum ferido grave no conflito com a polícia.

A Segurança Pública de SP tem, enfim, motivo de comemoração, mas tomara que já esteja se programando para conter o refluxo do Timão após o Mundial de Clubes no Japão.

Cumbica talvez não resista à “festa” no desembarque dos campeões, mas, ainda que o terminal venha abaixo, melhor assim que imaginar o que pode acontecer na Avenida Paulista em caso de um vexame como o do Internacional de Porto Alegre em 2010, quando os gaúchos não passaram sequer pelos africanos na semifinal.

O torcedor não pensa nisso, mas a polícia precisa se preparar para o pior.