Já deu seu voto de confiança hoje?

Tutty Vasques

04 Março 2011 | 06h27

Quem acompanha o noticiário da Itália já desconfiava há tempos que “voto de confiança”, por lá, quer dizer outra coisa. Se fosse, como aqui compreendemos, a renovação da crença na probidade moral de alguém, francamente, não se daria ao Berlusconi, como tantas vezes fez nos últimos anos o Senado de Roma. A reputação reincidente do premiê desautoriza esse tipo de compromisso de fé no ser humano em questão.

Não à toa, muita gente que aprendeu a falar italiano na novela ‘Passione’ até ontem imaginava que “voto de confiança”, no idioma do Totó, fosse um jargão parlamentar vazio como outro qualquer. Aqui no Brasil não tem o “esforço concentrado”? Pois então: na Itália tem o “voto de confiança” e, como diria o personagem de Tony Ramos, “punto e basta”!

E não se falaria mais nisso, não fosse notícia da ‘Corriere dello Sport dando conta de um pedido de “voto de confiança” que Adriano faria – ou teria feito – à diretoria da Roma, clube do Imperador na Itália. Peralá: se até o Adriano gosta da coisa, capaz der ter mulher no meio! Justiça seja feita ao atacante, nenhuma loura que lhe deu confiança se arrependeu do voto.