Linha de raciocínio

Tutty Vasques

27 Julho 2011 | 06h50

ilustração pojucanPrecisa ver se não foi Odorico Paraguaçu o primeiro a propor “juntar os diferentes para enfrentar os antagônicos”. A argumentação de Lula contra as prévias no PT prega abertamente outra máxima do “Bem Amado” de Sucupira: “Melhor deixar de lado os entretanto para ir direto aos finalmente!” Prévias pra quê?

Outro que pode ter inspirado o atual discurso do ex-presidente é o técnico Joel Santana, igualmente peculiar na construção de estratagemas linguísticos. Dá até para imaginá-lo no vestiário do Cruzeiro, prancheta em punho, na preleção a seus jogadores no intervalo de jogo: “Temos que juntar os diferentes para enfrentar os antagônicos, rapaziada!” Teriam vencido o Corinthians assim. Sério!

Sabe Deus o que há por trás da linha de raciocínio de Lula, o que preocupa a uns e outros no PT é essa obstinação contra as prévias que o ex-presidente vem demonstrando no corpo-a-corpo que voltou a fazer adoidado por aí. Dia desses, saindo do Anhembi, quase beija uma militante na boca antes mesmo de falar em “juntar os diferentes…”.

Essa confusão de prévias com preliminares pode acabar dando munição aos antagônicos. Ou não!