O Rio como ele é!

Tutty Vasques

24 Julho 2013 | 02h16

reproduçãoO engarrafamento na chegada ao Rio pode ter sido programado pelo cerimonial do Vaticano para atender ao desejo do papa Francisco de estar ao lado de quem sofre. Não só com a imobilidade urbana, mas também com os riscos de arrastão no trânsito das cidades brasileiras.

Dispensar o Fiat Idea e embarcar no metrô em horário de rush talvez seja o segundo passo da via crucis carioca no caminho do Sumo Pontífice.

Como o tempo começou a virar ontem, pode ser também que São Pedro providencie um dilúvio durante visita à Favela de Varginha para dimensionar melhor aos olhos do papa o drama das enchentes em áreas de risco.

Francisco terá ainda a chance de tentar comprar ingresso para o clássico de domingo (Flamengo x Botafogo), experiência das mais desagradáveis para quem vai ao Maracanã.

Vale, por fim, programar a volta da comitiva ao Vaticano pelos trâmites normais do embarque no Galeão, mas aí vai depender muito do preparo físico dos seguranças do papa.