Vocês querem bacalhau?

Tutty Vasques

27 Outubro 2010 | 06h48

ILUSTRAÇÃO POJUCANEmbora o ministro Guido Mantega garanta que o fluxo cambial está sob controle, não custa nada dormir de fralda, né não? Vai que no meio da noite a latinha de caviar fique mais barata que a dúzia de bananas! Motivada pela forte valorização do real, a súbita mudança nos hábitos alimentares do brasileiro pode virar um caso de saúde pública. O povão não está preparado para se empapuçar de queijo roquefort.

Com o preço dos importados em queda livre, já tem consumidor de supermercado popular trocando o contra-filé do açougue pelo bacalhau da Norurega, a bananada pelo doce de leite argentino, o Sangue de Boi pelo vinho português e logo, logo, não vai faltar geléia americana Queensberry no café da manhã do miserável. Quando, enfim, a classe D invadir a seção de importados das grandes delicatéssens do País, o desarranjo será completo.

Foie Gras, snacks, escargots, tartufo nero, magret de canard, chocolate suíço, queijo brie, vieiras espanholas em conserva, Veuve Clicquot … Sabe Deus onde a cesta básica do brasileiro vai parar se o ministro da Fazenda não restabelecer a competitividade do arroz com feijão no mercadinho.