“A diversidade no mercado de trabalho só traz benefícios para as empresas”

“A diversidade no mercado de trabalho só traz benefícios para as empresas”

Clínica no RJ, que não precisa cumprir a Lei de Cotas, aposta na contratação de pessoas com deficiência. Empresa pretende ampliar o projeto para outras unidades até o fim do ano.

Luiz Alexandre Souza Ventura

19 Abril 2016 | 08h46

Alfaparf Yellow, Projeto Beleza em Todas as Suas Formas, Parceria Alfaparf x Camim,  Rio de Janeiro, 17/02/2016 foto: Márcio Cassol

Jovens com deficiência foram contratados (Divulgação)

———-

O empresário Rone Fernandes procurava parcerias há algum tempo para começar um projeto em seu negócio: a inclusão de funcionários com deficiência. Proprietário e diretor administrativo da Clínica de Assistência Médica Anchieta (Camim), ele defende a diversidade no mercado de trabalho.

“Isso só traz benefícios para as empresas porque abre as portas para pessoas obstinadas a alcançar seus objetivos, mas que ainda têm de enfrentar diariamente o preconceito, a falta de oportunidades e portas fechadas”, diz.


E foi uma reportagem na TV que apresentou ao empresário a Beleza Projetos, consultoria que atua diretamente na inclusão de jovens com deficiência intelectual no mercado de trabalho.

A parceria resultou na contratação de dois jovens com deficiência intelectual,
Ruan Gomez e Matheus Pereira, que vão trabalhar na unidade Anchieta (RJ), na função de auxiliar administrativo, quatro dias por semana, completando 16 horas semanais.

Alfaparf Yellow, Projeto Beleza em Todas as Suas Formas, Parceria Alfaparf x Camim,  Rio de Janeiro, 17/02/2016 foto: Márcio Cassol

Matheus e Ruan têm deficiência intelectual (Divulgação)

A empresa não precisa cumprir a Lei de Cotas porque tem menos de 100 funcionários. “Queremos que eles tenham uma integração bem-sucedida no ambiente de trabalho, pois consideramos de suma importância para o crescimento pessoal e também para a nossa empresa. Esta iniciativa não visa mostrar nada à sociedade. Na verdade, queremos que eles tenham autonomia e tornem-se cidadãos, podendo exercer seus direitos e cumprindo seus deveres”, afirma Rone Fernandes.

Para a Beleza Projetos, a contratação de Ruan e Matheus abre uma nova fase. Até o ano passado, 22 jovens e adultos com deficiência intelectual foram incluídos no mercado de trabalho nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, como auxiliares de cabeleireiro em salões de beleza.

“Queremos estender nossas atividades para outros segmentos. Começamos no Rio de Janeiro, mas nossa intenção é ampliar para todo o Brasil. O incentivo restrito do governo e a falta de informação dos familiares impedem o acesso de muitos jovens a programas como esse. Pretendemos preencher essa lacuna estimulando principalmente os pais que têm filhos com deficiência intelectual”, diz a consultora Flávia Cortinovis.

Flávia Cortinovis, Matheus Pereira, Rone Fernandes e Ruan Gomez (Divulgação)

Flávia Cortinovis, Matheus Pereira, Rone Fernandes e Ruan Gomez (Divulgação)

———-

Mais conteúdo sobre:

Trabalho