1. Usuário
Assine o Estadão
assine


As informações e opiniões expressas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lacunas da Prevent Senior no litoral de SP

Luiz Alexandre Souza Ventura

18 agosto 2014 | 12:45

Em Santos, litoral de São Paulo, empresa de plano de saúde com foco em pessoas da terceira idade não tem médicos suficientes para atender seus clientes. Usuários que precisam de cuidados urgentes são obrigados a aguardar meses por uma consulta.

Curta Facebook.com/VencerLimites
Siga @LexVentura
Mande mensagem para blogvencerlimites@gmail.com
O que você precisa saber sobre pessoas com deficiência

Dona Maria de Loudes e o marido Arnaldo. Foto: Arquivo Pessoal

Atualizado às 17h50 - Maria de Lourdes Agostinho Damico tem 69 anos, sofre de diabetes e toma remédios para controlar a pressão arterial. Em 2001, sofreu um AVC. Até meados de setembro de 2013, mesmo aposentada, trabalhava em uma farmácia, em Santos, litoral de São Paulo. Por insistência da família, encerrou as atividades. Apesar disso, permanece ativa, com foco nos afazeres domésticos. Acorda cedo para ir à padaria, vai à feira livre, ao açougue, faz compras nos mercados do bairro do Embaré, sempre acompanhada pelo marido Arnaldo, que completou recentemente 74 anos.

Semelhante à realidade de muitos idosos no Brasil, o valor da aposentadoria é baixo. E a renda do casal banca, com muito controle e habilidade administrativa, todas as contas da casa. Passeios e viagens são raros.

Em julho do ano passado, eles decidiram trocar de plano de saúde e optaram pela empresa Prevent Senior, que atende pessoas a partir dos 49 anos e tem uma proposta direcionada à terceira idade. A mensalidade atual de cada um é R$ 405. “O motivo da mudança foi o preço. O plano anterior era muito mais caro”, diz Dona Lourdes.

Os problemas surgiram logo após a mudança, principalmente nas consultas. A família precisa de muito esforço e insistência para conseguir espaço na agenda dos profissionais conveniados e muitos médicos que faziam parte da lista já foram descredenciados, sem aviso prévio ou qualquer explicação.

A dificuldade mais recente começou na semana passada, quando Dona Lourdes passou a sentir dores nas pernas, principalmente na esquerda, que está “pesada”. Por isso, não tem ido à rua, e as tarefas domésticas foram assumidas por sua filha. “Tenho medo de cair”, diz. A família tenta marcar consulta com o neurologista. No livro de profissionais cadastrados pela Prevent Senior há seis opções na Baixada Santista. Três estão em Santos, duas em São Vicente e uma em Praia Grande. “Minha filha conseguiu marcar consulta em novembro, no Hospital Vitória, que fica na Vila Belmiro. A atendente disse que o neurologista atende somente uma vez por semana. No Hospital Frei Galvão, no Boqueirão, a agenda está fechada. E no Creform, na Areia Branca, o telefone só dá ocupado”, diz a aposentada.

Imagem: Reprodução

Este blog telefonou para todos os locais credenciados em Santos, e confirmou as informações apresentadas por Dona Lourdes. No Hospital Frei Galvão, o atendimento do neurologista está suspenso, sem previsão de retorno. O telefone do Creform continua ocupado. A atendente do Hospital Vitória informou que o neurologista atende somente uma vez por semana. E, por causa da grande quantidade de solicitações, a agenda só tem espaço em novembro.

A família de Dona Lourdes decidiu pagar R$ 200 em uma consulta particular ao neurologista, dr. Juarez Harding, que foi marcada para esta quarta-feira, 20.

A cidade de Santos é um banquete para empresas que se propõem a atender pessoas que estão na terceira idade. Segundo dados do IBGE, a população estimada do município, até 2013, é de 433.153 pessoas. E 80.353 moradores têm entre 60 e 100 anos.

As reclamações sobre dificuldades semelhantes às relatadas por Dona Lourdes para conseguir atendimento médico pela Prevent Senior são cada vez mais frequentes, mas muitos usuários procurados por este blog preferiram o silêncio.

Procuramos a Prevent Senior, por meio da assessoria de imprensa, para pedir explicações sobre o caso. Em nota, a empresa respondeu que “a beneficiária, srª Maria de Lourdes Agostinho Damico, foi contatada e a consulta agendada para a próxima semana, em Santos.  Em algumas clínicas há uma demanda maior, o que pode gerar uma espera no agendamento de consultas, mas existem outras opções na rede credenciada da Prevent Senior. Ciente que estamos à disposição para eventuais dúvidas, a Srª Maria de Lourdes agradeceu pelo contato”.

A aposentada confirmou que a Prevent Senior entrou em contato e marcou a consulta, mas ressaltou se tratar da primeira vez na qual a empresa apresentou alternativa ao problema da agenda.

As informações e opiniões expressas neste blog são de responsabilidade única do autor.