Curso gratuito de Java para pessoas com deficiência tem 400 vagas

Curso gratuito de Java para pessoas com deficiência tem 400 vagas

Aulas à distância começam em agosto com recursos de acessibilidade, horário flexível e acompanhamento de tutores. Projeto recebe inscrições até o dia 22 de julho. Funcionários municipais com deficiência de São Paulo têm vagas reservadas.

Luiz Alexandre Souza Ventura

11 Julho 2017 | 11h29

PRÊMIO COMUNIQUE-SE ? Vote em ‘Vencer Limites’ como melhor blog ????


Java é uma linguagem de programação criada na década de 1990. Imagem: Reprodução

Java é uma linguagem de programação criada na década de 1990. Imagem: Reprodução


Pessoas com deficiência interessadas em aprender a linguagem de programação Java podem se candidatar a 400 vagas de ensino gratuito à distância oferecidas pela Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPED) de São Paulo, em parceria com a Dell e o Instituto de Estudos, Pesquisas e Projetos (IEPRO) da Universidade Estadual do Ceará (UECE).

Ministrado na plataforma Dell Accessible Learning, o curso tem cinco meses de duração (190 horas), dividido em três módulos (Introdução à lógica de programação / Java Básico I / Empreendedorismo e Ética), com aulas a partir de agosto.

Das 400 vagas oferecidas, 20% são reservadas a funcionários municipais com deficiência. As incrições devem ser feitas até o dia 22 de julho na página projetolead.com.br/selecao.

SAIBA MAIS – Em 1991, na Sun Microsystems, foi iniciado o Green Project, o berço do Java, uma linguagem de programação orientada a objetos. Os mentores do projeto eram Patrick Naughton, Mike Sheridan, e James Gosling. Eles acreditavam que, eventualmente, haveria uma convergência dos computadores com os equipamentos e eletrodomésticos frequentemente usados pelas pessoas no seu dia a dia.

Para provar a viabilidade da ideia, 13 pessoas trabalharam arduamente durante 18 meses. No verão de 1992 eles emergiram de um escritório de Sand Hill Road, no Menlo Park, com uma demonstração funcional da ideia inicial. O protótipo se chamava Star Seven (*7), um controle remoto com uma interface gráfica touchscreen.

Foi criado um mascote, hoje amplamente conhecido no mundo Java, o Duke. O trabalho do Duke era ser um guia virtual ajudando e ensinando o usuário a utilizar o equipamento. O *7 tinha a habilidade de controlar diversos dispositivos e aplicações. James Gosling especificou uma nova linguagem de programação e decidiu batizá-la de ‘Oak’ (carvalho), árvore que ele observava quando olhava pela janela.

Duke é o mascote do Java. Imagem: Reprodução

Duke é o mascote do Java. Imagem: Reprodução


O próximo passo era encontrar um mercado para o *7. A equipe achava que uma boa ideia seria controlar televisões e vídeo por demanda com o equipamento. Eles construíram uma demonstração chamada de MovieWood, mas infelizmente era muito cedo para que o vídeo por demanda bem como as empresas de TV a cabo pudessem viabilizar o negócio.

A ideia que o *7 tentava vender é uma realidade atual em programas interativos e também na televisão digital. Permitir ao telespectador interagir com a emissora e com a programação em uma grande rede de cabos era algo muito visionário e estava muito longe do que as empresas de TV a cabo tinham capacidade de entender e comprar. A ideia certa, na época errada.

Entretanto, o estouro da internet aconteceu e rapidamente uma grande rede interativa estava se estabelecendo. Era este tipo de rede interativa que a equipe do *7 estava tentando vender para as empresas de TV a cabo. E, da noite para o dia, não era mais necessário construir a infraestrutura para a rede, ela simplesmente estava lá.

James Gosling, que comandou a equipe de criação do Java, é vice-presidente da Sun Microsystems. Imagem: Reprodução

James Gosling, que comandou a equipe de criação do Java, é vice-presidente da Sun Microsystems. Imagem: Reprodução

Gosling foi incumbido de adaptar o Oak para a internet e em janeiro 1995 foi lançada uma nova versão do Oak que foi rebatizada para Java. A tecnologia Java tinha sido projetada para se mover por meio das redes de dispositivos heterogêneos, redes como a internet. Agora aplicações poderiam ser executadas dentro dos navegadores nos Applets Java e tudo seria disponibilizado pela internet instantaneamente.

Foi o estático HTML dos navegadores que promoveu a rápida disseminação da dinâmica tecnologia Java. A velocidade dos acontecimentos seguintes foi assustadora, o número de usuários cresceu rapidamente, grandes fornecedores de tecnologia, como a IBM anunciaram suporte para a tecnologia Java.

Desde seu lançamento, em maio de 1995, a plataforma Java foi adotada mais rapidamente do que qualquer outra linguagem de programação na história da computação. Em 2004 Java atingiu a marca de 3 milhões de desenvolvedores em todo mundo.

Java continuou crescendo e hoje é uma referência no mercado de desenvolvimento de software. Java tornou-se popular pelo seu uso na internet e hoje possui seu ambiente de execução presente em navegadores, mainframes, sistemas operacionais, celulares, palmtops, cartões inteligentes etc.

Quer receber as notícias do #blogVencerLimites pelo WhatsApp? Adicione (11) 97611-6558 aos contatos e mande a frase 'VencerLimitesWhatsApp'

Quer receber as notícias do #blogVencerLimites pelo WhatsApp? Adicione (11) 97611-6558 aos contatos e mande a frase ‘VencerLimitesWhatsApp’