Imagem e inclusão

Imagem e inclusão

Funcionários da TIM participam de ensaio fotográfico. Operadora trabalha para atrair e contratar pessoas com deficiência. Empregados aprovam a iniciativa. "Nossas batalhas diárias por um mundo mais inclusivo, mais receptivo às diferenças, tomam cada vez mais forma e espaço na sociedade e nas empresas", diz a fotógrafa Maria Paula Vieira.

Luiz Alexandre Souza Ventura

24 Julho 2017 | 11h25

PRÊMIO COMUNIQUE-SE – Vote em ‘Vencer Limites’ como melhor blog


Ensaio reuniu funcionários da TIM em Santo André. Foto: Divulgação/TIM

Ensaio reuniu funcionários da TIM em Santo André. Foto: Divulgação/TIM


“Fotografar é colocar na mesma linha cabeça, olho e coração”, disse Henri Cartier-Bresson ao refletir sobre como o comando da câmera vai além do simples registro de um momento, captando um instante preciso e transitório, mantendo seu eterno equilíbrio, que jamais será repetido.

Para a fotógrafa e jornalista Maria Paula Vieira, o ofício tem relação com uma necessidade de conhecer pessoas e fazer parte de suas histórias. “Exerço minha comunicação por meio das imagens”, diz Maria Paula, que comandou um ensaio fotográfico com funcionários da TIM Brasil em Santo André, no ABC Paulista.

“Pude conhecer histórias diferentes, pessoas únicas, além de ver de perto que nossas batalhas diárias por um mundo mais inclusivo, mais receptivo às diferenças, tomam cada vez mais forma e espaço na sociedade e nas empresas. São grandes mudanças”, comenta a fotógrafa, que usa a cadeira de rodas e convive com as sequelas de uma condição genética rara.

Todos os empregados convidados para o ensaio são pessoas com deficiência integradas ao projeto de inclusão da operadora, que trabalha para atrair e contratar esses profissionais, oferecendo plano de carreira, estrutura física e tecnológica para a plena acessibilidade.

A TIM participa da Feira de Oportunidades Especiais. Até o dia 30 de julho, um estande recebe interessados em trabalhar na operadora. Para se cadastrar, basta comparecer ao Atrium Shopping, em Santo André, de segunda a sábado, das 10h às 22h, e no domingos e feriados, das 14h às 20h.

Claudio Medina Junior tem deformação congênita. Trabalha na TIM há 11 anos. , seu primeiro emprego formal. É consultor de relacionamento.

Cláudio Medina Junior tem deformação congênita. Trabalha na TIM há 11 anos. , seu primeiro emprego formal. É consultor de relacionamento. “Muito importante a empresa proporcionar esse tipo de oportunidade. Acredito que vai ajudar cada vez mais as pessoas a falarem de inclusão. Não tem impacto apenas para quem já trabalha na TIM, ajuda a trazer novas pessoas”.


Jéssica Ramos da Mata tem amputação no braço esquerdo e trabalha como assistente sênior há dois anos na TIM.

Jéssica Ramos da Mata tem amputação no braço esquerdo e trabalha como assistente sênior há dois anos na TIM.


Rafael Tavares da Silva tem deformação congênita no pé e trabalha na TIM há dois anos. É assistente Sênior. Mora em Santo André e afirma que trabalhar perto de casa proporciona qualidade de vida.

Rafael Tavares da Silva tem deformação congênita no pé e trabalha na TIM há dois anos. É assistente Sênior. Mora em Santo André e afirma que trabalhar perto de casa proporciona qualidade de vida. “Nos sentimos valorizados, mostra que a empresa se preocupa com o funcionário que têm deficiência. Igualdade é muito importante, mas nem todas as empresas fazem isso. Todos aqui são iguais”.


Douglas Castanha tem tetraparesia e trabalha como assistente na área de risco comercial na TIM há dois anos.

Douglas Castanha tem tetraparesia e trabalha como assistente na área de risco comercial na TIM há dois anos.


Wesley Alves do Carmo, na cadeira de rodas, e seu irmão Gabriel Alves do Carmo têm uma uma doença rara que provoca deformação congênita. Trabalham juntos na TIM, são consultores de relacionamento.

Wesley Alves do Carmo, na cadeira de rodas, e seu irmão Gabriel Alves do Carmo têm uma uma doença rara que provoca deformação congênita. Trabalham juntos na TIM, são consultores de relacionamento.


“Nossas batalhas diárias por um mundo mais inclusivo, mais receptivo às diferenças, tomam cada vez mais forma e espaço na sociedade e nas empresas”, diz a fotógrafa Maria Paula Vieira.


Quer receber as notícias do #blogVencerLimites pelo WhatsApp? Adicione (11) 97611-6558 aos contatos e mande a frase 'VencerLimitesWhatsApp'

Quer receber as notícias do #blogVencerLimites pelo WhatsApp? Adicione (11) 97611-6558 aos contatos e mande a frase ‘VencerLimitesWhatsApp’