Christian Rizzi|ESTADAO
Christian Rizzi|ESTADAO

Abdelmassih sai do hospital e volta para a prisão

Condenado a 181 anos de prisão por estuprar pacientes, ex-médico tenta benefício de tratamento fora da prisão

GERSON MONTEIRO, Especial para O Estado

26 Abril 2017 | 19h36

TAUBATÉ - O ex-médico Roger Abdelmassih, condenado a 181 anos de prisão por estuprar suas pacientes, retornou nesta quarta-feira, 26, para a penitenciária Doutor José Augusto Salgado, a P2 de Tremembé, no interior de São Paulo. Ele estava internado sob escolta desde o dia 7 de abril por problemas cardíacos.

Abdelmassih ficou 13 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Taubaté, no Vale do Paraíba, e na sequência permaneceu em observação para a realização de exames. Ele tenta o indulto humanitário - benefício oferecido a presos que necessitam de cuidados especiais que não podem ser prestados no estabelecimento penal.

Sua saída do hospital aconteceu por volta das 13h desta quarta-feira, 26, em uma ambulância sob a escolta da Polícia Militar. O trajeto até a P2 de Tremembé levou cerca de meia hora.

De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), há um sigilo médico pelo qual não pode ser passada qualquer informação sobre o estado de saúde do detento. O Hospital Regional também não comentou o boletim médico.

Roger Abdelmassih foi condenado em 2010 por abusar de suas pacientes entre os anos de 1995 e 2008. Enquanto médico, era considerado um dos principais especialistas em reprodução humana no País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.