Ação da TAM recua após decisão de tribunal chileno

As ações da TAM operavam em queda de mais de 1 por cento nesta sexta-feira depois que o tribunal de defesa da concorrência do Chile decidiu no final da quinta-feira analisar o plano de fusão da companhia com a LAN, processo que deve levar de seis a nove meses para ser concluído.

REUTERS

18 Março 2011 | 10h53

Às 10h42, as ações da TAM ampliavam perdas para 2,15 por cento, a 32,36 reais, enquanto o Ibovespa subia 1,18 por cento e a rival Gol avançava 1,71 por cento.

Em Santiago, as ações da LAN mostravam queda de 0,88 por cento.

A decisão do Tribunal de Defesa da Livre Concorrência acontece após a mesma instância ter suspendido o processo de fusão das companhias, que ocorreu quando uma associação de consumidores no Chile, a Conadecus, apresentou no final de fevereiro uma consulta ao tribunal.

TAM e LAN anunciaram em agosto passado um acordo de troca de ações para criação da Latam Airlines, maior companhia aérea da América Latina. No Brasil, a operação recebeu o sinal verde da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), mas ainda precisa passar pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Além da decisão chilena, a Agência Nacional de Aviação Civil divulgou na véspera que a Gol ultrapassou a TAM por uma pequena margem em fevereiro em participação no mercado doméstico de aviação. A Gol encerrou fevereiro com fatia de 39,77 por cento e a TAM, com 39,59 por cento, marcando a primeira vez em que a empresa criada em 2001 consegue superar a rival.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Mais conteúdo sobre:
AEREAS TAM ACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.