Acidentes na BR-282 deixam pelo menos 25 mortos em SC

Pessoas que pararam para ver o resgate do primeiro acidente foram atingidas por uma carreta desgovernada

Ricardo Valota, do estadao.com.br,

10 Outubro 2007 | 05h04

Dois acidentes envolvendo três carretas, um ônibus e vários carros deixaram pelo menos 25 mortos e 86 feridos na noite desta terça-feira na altura do quilômetro 630 da BR-282, na cidade de Descanso(SC), a 680 quilômetros de Florianópolis, no extremo oeste catarinense. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o primeiro acidente envolveu duas carretas, uma delas modelo Scania da cidade de Porto Xavier(RS), e um ônibus, da WR Turismo, de São José do Cedro (SC).   O ônibus transportava pelo menos 40 trabalhadores de uma cooperativa agrícola que, na segunda à noite, haviam participado da Exposição Feira Agropecuária, Comercial e Industrial, feira tradicional na cidade de Chapecó (SC), onde houve um show do cantor Daniel. Os trabalhadores rurais resolveram retornar à cidade de São José do Cedro somente na tarde de ontem.   Na altura do quilômetro 630, um trecho de descida íngreme, o coletivo e uma das carretas desceram uma ribanceira e caíram no Rio do Peixe. Vários motoristas curiosos resolveram parar seus carros no acostamento para assistir ao resgate das vítimas quando uma carreta desgovernada acabou atingido os veículos e as pessoas que estavam no acostamento, entre elas policiais, bombeiros e vítimas do primeiro acidente.   Os corpos foram enviados ao Instituto Medico Legal (IML) da cidade de São Miguel do Oeste (SC). Segundo os agentes federais, entre os mortos há 3 bombeiros. Os feridos foram encaminhados para hospitais da região, entre eles os municípios de Maravilha (SC) e São Miguel do Oeste (SC).   O trecho onde ocorreram os dois acidentes possui pista simples com mão dupla de direção. Ainda não foi informado pela Polícia Rodoviária Federal o que causou o primeiro acidente. Não há congestionamento na rodovia.   A BR-282 é uma estrada que possui pista dupla apenas nos seus primeiros 55 quilômetros, a partir de Florianópolis. Em seus 304 quilômetros de extensão, ela liga a capital catarinense até a cidade de São Miguel do Oeste. O trecho de serra entre as cidades de Chapecó e São Miguel do Oeste é mais perigoso, por causa da incidência de neblina e constantes deslizamentos.   Texto alterado às 8h09 de quarta-feira para correção de informações. Ao contrário do que foi informado antes, 25 pessoas morreram no acidente e não 26.

Mais conteúdo sobre:
acidente nas estradas Chapecó

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.