1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Advogado diz que delegado foi 'antiético' ao ouvir motorista ainda internado

Thaise Constancio - O Estado de S. Paulo

30 Janeiro 2014 | 11h 40

Luiz Fernando Costa, de 30 anos, condutor do caminhão que derrubou passarela na Linha Amarela, no Rio, prestou depoimento na tarde dessa quarta-feira; cinco pessoas morreram e quatro seguem internadas

RIO - O advogado da empresa Arco da Aliança, Wanderson Mesquita, classificou como "antiética" a forma como o depoimento do motorista de caminhão Luiz Fernando Costa, de 30 anos, responsável pelo desabamento de uma passarela da Linha Amarela na terça-feira, 28, foi colhido. Costa prestou depoimento oficial na tarde desta quarta-feira, 29, no hospital. O delegado responsável pelo caso, Fábio Asty, espera ouvir quatro funcionários da empresa ainda nesta quinta-feira, 30.

Mesquita disse que não teve contato direto com Costa, mas que mantém contato com a família do motorista por meio da mãe e do irmão, cujo nome não foi informado, que também trabalha na empresa. Para o advogado, o depoimento colhido nessa quarta-feira, 29, pelo delegado Asty foi "controvertido" e "antiético". "Acho que o delegado poderia ter esperado a recuperação do Luiz Fernando, que ainda está internado no CTI. Achei que foi antiético, porque ele ainda está dopado, sob efeito de medicamentos. Ele é trabalhador, não bandido".

O advogado da Arco da Aliança afirmou que soube do depoimento por meio dos jornais e ficou surpreso que o delegado tenha falado com Costa, que se prepara para uma cirurgia. Ele aguarda a chegada de dois sócios que viajavam em férias para apresentar o posicionamento oficial da empresa sobre o caso. Enquanto isso, Mesquita e um advogado criminal avaliam o caso e buscam as famílias das vítimas. "A verdade vai aparecer, já está aparecendo. Foi uma fatalidade, mas a responsabilidade civil é do causador. A empresa está prestando solidariedade e auxílio às vítimas e suas famílias".

Vítimas. Jairo Zenaide está lúcido e internado na Clínica de Ortopedia do Hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte. Liliane de Souza Rangel, de 36, está internada no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Pasteur, no Méier, zona norte. Gláucia Pereira de Andrade, de 56, segue internada no Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, cidade da região metropolitana. Luiz Fernando Costa permanece no Hospital do Coração de Duque de Caxias, mas o boletim médico oficial ainda não foi publicado.

A concessionária Lamsa, responsável pela via expressa, ainda não definiu o cronograma para reconstrução da passarela.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo