1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Aeroviários do Rio anunciam greve a partir da 0h desta quinta-feira

Fábio Grellet - O Estado de S. Paulo

11 Junho 2014 | 20h 47

Funcionários dos aeroportos de Galeão, Santos Dumont e de Jacarepaguá querem reajuste salarial que varia de 5,58% a 12%, dependendo da categoria, entre outros benefícios

Atualizada às 21h29

RIO - Os aeroviários que trabalham nos três aeroportos do Rio (Galeão, Santos Dumont e de Jacarepaguá) decretaram uma paralisação de 24 horas, a partir da 0h desta quinta-feira. Eles querem reajuste salarial que varia de 5,58% a 12%, dependendo da categoria, entre outros benefícios.

A paralisação foi decretada pelo Sindicato Municipal dos Aeroviários do Rio de Janeiro, que reúne emissores de passagens aéreas, agentes de carga e agentes operacionais de rampa, por exemplo. Em seu site, a entidade anuncia que há nove meses tenta negociar com os patrões, sem sucesso. São elencadas reivindicações a três sindicatos diferentes, que englobam empresas aéreas e de táxi aéreo.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou nota sobre a paralisação, em que afirma estar “acompanhando a situação e os eventuais impactos nas operações”. “As empresas aéreas têm planos de contingência elaborados para o período da Copa”, afirma a Anac, que pode impor multa de R$ 4 mil a R$ 10 mil por infração cometida pelas empresas aéreas, como atraso nos voos.

Ônibus. A assembleia de motoristas e trocadores de Fortaleza, realizada nesta tarde, confirmou o início de greve na próxima segunda-feira. O presidente do sindicato da categoria, Domingos Neto, afirmou que todas as garagens vão parar e, portanto, os bolsões programados para o jogo Brasil x México não funcionarão. Domingos também disse que, se houver algum caso de violência nos coletivos da cidade, a categoria poderá paralisar antes mesmo de segunda-feira.

A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) prepara um “plano B” para garantir o transporte do torcedor em caso de greve. A alternativa só será anunciada depois de oficializada a paralisação, o que deverá acontecer amanhã, quando a decisão das assembleias dos motoristas e trocadores será comunicada ao Ministério Público e à prefeitura de Fortaleza.

Em Porto Alegre, os servidores públicos municipais também mantêm greve que já dura dez dias. Ontem não houve acordo entre eles e a prefeitura.

Os funcionários da Trensurb, operadora dos trens de passageiros entre a capital gaúcha e Novo Hamburgo, também ameaçam parar nos próximos dias. O primeiro jogo da Copa do Mundo no Beira-Rio, entre França e Honduras, está marcado para domingo.

As duas categorias reivindicam reajustes salariais e alguns benefícios trabalhistas. Os servidores querem 20%, enquanto a prefeitura oferece 6,28%. Os funcionários da Trensurb começaram a campanha salarial pedindo 22,6%. / COLABORARAM ELDER OGLIARI e CARMEN POMPEU, ESPECIAL PARA O ESTADO