Africano levava cocaína escondida em estatuetas de Jesus

Para os religiosos, o africano John Opoku, 34 anos, cometeu um pecado. Mas, para a Polícia Federal, ele é apenas mais um narcotraficante. O rapaz, nascido em Gana, foi flagrado na noite de sábado no Aeroporto Internacional André Franco Montoro, em Guarulhos, Grande São Paulo, portando 6,5 kg de cocaína. A droga estava escondida em sete estatuetas esculpidas com a imagem de Jesus Cristo. Opoku pretendia viajar para a cidade de Johannesburgo, na África do Sul. Agentes federais já tinham a informação de que um rapaz africano estava levando cocaína na bagagem e ficaram em alerta, disfarçados, no setor de embarque internacional, aguardando a chegada do suspeito. Já na fila de embarque, o africano demonstrou nervosismo e sua atitude chamou a atenção dos policiais federais. Opaku estava com o passaporte em mãos quando foi barrado, antes de passar pelo detector de metais. Os agentes também suspeitaram da bagagem dele. Ao abrir a mala do africano, um policial federal encontrou as sete estatuetas de plástico, na cor preta. Ao examinar uma delas, o agente descobriu a cocaína escondida num fundo falso. Nas outras seis também havia drogas. Opaku portava ainda U$ 150. O africano foi levado para a Delegacia da Polícia Federal no aeroporto. Ele contou, num inglês fluente, que pretendia levar a cocaína para Johannesburgo, mas não revelou quanto iria receber pelo serviço. Opaku foi autuado em flagrante por tráfico de drogas pelo delegado da PF Fabrízio Galli. Opaku foi transferido para um Centro de Detenção Provisória (CDP) de Guarulhos. Segundo Fabrízio Galli, este ano - até esta segunda - já foram presas no aeroporto de Guarulhos 37 pessoas, sendo 21 em janeiro e 16 em fevereiro. No mesmo período, foram apreendidos 71 kg de cocaína. Dos 21 presos no mês passado, 11 são brasileiros, cinco, sul-africanos e outros cinco, europeus. Ainda de acordo com o delegado da Polícia Federal, em 2004 foram presos no aeroporto de Guarulhos 211 traficantes e apreendida uma tonelada de cocaína. Já no ano passado, foram presas 187 pessoas e apreendidos 890 kg de cocaína. Também na noite de sábado, no mesmo aeroporto, policiais do Departamento Estadual de Narcóticos (Denarc) prenderam o comerciante africano Stephane Drogba, 46 anos. Segundo a Polícia Civil, Drogba, nascido na Costa do Marfim, escondia 10,5 kg de cocaína na mala de viagem. Ele foi levado para a sede do Denarc, na Rua Moncorvo Filho, bairro do Butantã, Zona Oeste da Capital, e atuado em flagrante por tráfico internacional de drogas na 2ª Delegacia do Núcleo de Apoio e Proteção às Escolas (Nape). Assim como John Opaku, o comerciante da Costa do Marfim também pretendia embarcar para a cidade de Johannesburgo. A droga encontrada com Drogba estavam escondidos em lençóis.

Agencia Estado,

20 Fevereiro 2006 | 23h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.