Agente penitenciário desmaia durante julgamento de Beira-Mar

Homem tombou por fraqueza no ombro do traficante na hora em que os sete jurados prestavam juramento

Marcelo Auler, enviado especial de O Estado de S. Paulo,

10 Novembro 2009 | 13h59

O único incidente ocorrido nas primeiras três horas e meia do julgamento do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, no Primeiro Tribunal do Júri de Campo Grande, foi protagonizado justamente pelo agente federal penitenciário que fazia a segurança do preso, na Sala do Júri. Na hora em que os sete jurados prestavam juramento, o agente desmaiou tombando no ombro de Beira-Mar.

 

Veja também:

linkBeira-Mar nega ser mandante de assassinato de traficante

linkBeira-Mar acredita que será condenado por unanimidade

linkJulgamento muda rotina de Campo Grande

 

A cena constrangedora não foi filmada por conta da suspensão das transmissões de imagem no momento do sorteio das sete convocados para comporem o júri, entre 25 pessoas cadastradas.

 

Acusado de ser mandante do homicídio de João Morel, traficante de drogas que atuava no Paraguai e se encontrava preso no presídio de segurança máxima estadual de Campo Grande, Beira-Mar terá seu destino nesse processo decidido por cinco mulheres e dois homens, cuja média etária é de 35 anos. O agente do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) teria desmaiado por fraqueza e foi substituído.

Mais conteúdo sobre:
Beira-Mar tráfico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.