Agente penitenciário é morto assistindo ao 'Tropa de Elite'

PM desconhece origem do disparo que matou agente de 39 anos em sala de cinema de um shopping

Ângela Lacerda, do Estadão,

16 Outubro 2007 | 10h55

O agente penitenciário Ivison Correia Oliveira, de 39 anos, morreu na madrugada desta terça-feira, 16, após ser atingido por um tiro no fim da sessão do filme Tropa de Elite. Ele assistia ao filme em uma sala de cinema do Shopping Tacaraúna, no bairro de Santo Amaro, no Recife, mas a polícia ainda não sabe a origem do disparo. O corpo de Oliveira, será enterrado na tarde desta terça no cemitério Morada da Paz, no município metropolitano de Paulista.    Diretor de Tropa de Elite recua e depõe  Delegado lança 'anti-Tropa de Elite' para desmistificar tráfico Daniel Piza: o fundo da questão em discussão no Tropa de Elite    Policiais trabalham com três hipóteses para o disparo: suicídio, homicídio ou disparo acidental. O tiro foi ouvido no final da sessão e provocou correria, já que os espectadores pensaram se tratar de um assalto. O agente chegou a ser socorrido e submetido a uma cirurgia no Hospital da Restauração, mas não resistiu.   Ele assistia ao filme na última fila da sala, em companhia de dois amigos. Seu corpo foi transferido para o Instituto Médico Legal (IML) de Recife. A sala de cinema foi lacrada, mas as outras salas, no Shopping Tacaruna, continuam em funcionamento.   Oliveira trabalhava como agente penitenciário e há dois meses estava no Centro Triagem de Abreu e Lima, na região metropolitana de Recife. Ainda se comenta também, nos meios policiais, que Ivison teria recebido um segundo tiro, mas isto ainda não foi confirmado.   Texto alterado às 11h29 para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.