Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Aplicativo conta história de 20 pontos turísticos do centro do Rio

Material foi dividido em três roteiros narrados em português que podem ser feitos a pé: Rua Direita, Temperos do Porto e Porto Cultural

Thaise Constâncio, O Estado de S. Paulo

23 Maio 2014 | 19h27

RIO - Da chegada dos jesuítas, passando pela arquitetura neoclássica à tradicional comida dos restaurantes da região portuária carioca. O aplicativo Polissonorum, áudio guia para celulares com sistema operacional iOS, conta a história de 20 pontos turísticos do centro do Rio e sua importância para a constituição da cidade. Até setembro, o empresário Marcos Ferreira, dono da empresa MobContent e desenvolvedor do software, pretende ampliar os horizontes, criar novos áudios e chegar às capitais do Sudeste.

No Rio, o material foi dividido em três roteiros narrados em português que podem ser feitos a pé: Rua Direita (atual Primeiro de Março, na Praça XV, com dez áudios), Temperos do Porto (sobre os restaurantes da região portuária, em revitalização para as Olimpíadas de 2016, que possui seis áudios) e Porto Cultural (sobre os pontos turísticos da região portuária, com quatro áudios). Os dois primeiros roteiros são gratuitos e o Porto Cultural custa US$ 1,99 (R$ 4,40).

Para ouvir as histórias, é preciso baixar os pacotes de áudios (um para cada roteiro) e o aplicativo georreferenciado mostra a distância entre a localização atual do usuário e os diferentes pontos dos roteiros. A história do monumento ou do local é narrada em até um minuto e o som ao fundo é de pessoas caminhando no Paço Imperial, música sacra na Igreja de Nossa Senhora dos Mercadores e barulhos de ferramentas usadas na construção e reforma da Igreja da Candelária.

"Entrevistamos todos os estabelecimentos clássicos para desenvolver o aplicativo. Queremos fornecer uma infinidade de roteiros que podem ser executados a pé e que tragam novas informações sobre a cidade. O grande objetivo é transformar a relação e a percepção dos cidadãos e dos turistas sobre a história da cidade", afirmou Ferreira.

Desconto. Ele acrescentou que o usuário que completar cinco áudios no roteiro gastronômico, ganhará 15% de desconto no Bar Imaculada, na Saúde, região portuária. A ideia do aplicativo surgiu há dois anos e hoje funciona como protótipo que pode ser modificado de acordo com os comentários e propostas dos usuários. Até hoje, foram investidos R$ 120 mil para desenvolvimento do aplicativo, pesquisa, gravação, produção, finalização dos áudios.

"O aplicativo nasceu de uma frustração minha ao viajar para o exterior. Percebi que aqui, pela limitação da internet, ficamos presos aos guias impressos. O Polissonorum é um projeto cultural que, ao mesmo tempo, ajuda a revelar a cidade e seus espaços".

Hoje, a MobContent também desenvolve o Polissonorum Indoor que poderá ser usado em museus e espaços culturais. A primeira versão é testada no Liceu de Artes e Ofícios do Rio, na Praça XI, região central, e conta história da escola, suas exposições e a arquitetura dos prédios que abrigaram a escola, desde 1856.

Até setembro, Ferreira pretende disponibilizar cem áudios no Rio em outros idiomas, criar uma versão para o sistema operacional Android e atingir 100 mil usuários. No futuro, o empresário pretende licenciar o aplicativo para fora do Brasil.

SP. Em São Paulo, o objetivo é que sejam criados 50 áudios em diferentes roteiros na região central da cidade já na data do lançamento. Com os parceiros locais, Ferreira pretende convidar pessoas que fazem parte da história dos principais pontos de cada região para atuarem como locutores. "Queremos que essas pessoas contem histórias das mais antigas às mais contemporâneas. Por exemplo, pessoas que viveram momentos marcantes na história local e que contarão o que se passou naquele lugar."

Mais conteúdo sobre:
Aplicativo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.