Após acidentes, parques de diversão terão normas de funcionamento

No fim de semana, menina morreu ao ser arremessada de brinquedo no interior de São Paulo

Priscila Trindade, Central de Notícias

15 Março 2011 | 14h39

SÃO PAULO - A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) criou novas regras para os parques de diversões com o objetivo de evitar acidentes com usuários, como o que matou uma adolescente no fim de semana em Hortolândia. Além disso, a segurança dos profissionais envolvidos com a montagem e operação de parques também será afetada com as novas normas, que serão lançadas nesta quarta-feira, 16, em São Paulo.

 

As regras foram elaboradas pela Comissão de Estudo Especial de Parques de Diversão, criada no final de 2008. O processo reuniu profissionais como engenheiros, executivos e representantes dos principais parques brasileiros, fabricantes de brinquedos e Procon. As regras tratam dos requisitos de segurança do projeto, fabricação, instalação, montagem e operação dos brinquedos.

 

Acidente. No sábado, 12, uma adolescente de 14 anos morreu em Hortolândia, no interior paulista, ao cair de um brinquedo em um parque de diversões. A polícia abriu inquérito para investigar o caso e espera o resultado da perícia. A menina foi arremessada de uma altura de cinco metros. O local foi interditado pela prefeitura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.