Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Após confronto, PM diz que reintegração de posse no Rio foi tranquila

Pelo menos 12 pessoas ficaram feridas durante desocupação da chamada Favela da Telerj, no Engenho Novo

Thaise Constancio, O Estado de S. Paulo

11 Abril 2014 | 11h20

RIO - O porta-voz da Polícia Militar, tenente-coronel Cláudio Costa, afirmou que a reintegração de posse do terreno da empresa de telefonia Oi foi tranquila e "transcorreu dentro do planejado". Pelo menos 12 pessoas ficaram feridas durante confronto na chamada Favela da Telerj, no Engenho Novo, zona norte do Rio. Ele afirmou que esta foi a maior desocupação de terreno realizada no Estado.

A declaração foi concedida durante entrevista ao canal GloboNews. "A Polícia Militar seguiu todos os protocolos que envolvem uma reintegração de posse e a operação transcorreu dentro do planejado. Entramos tranquilamente e não tivemos problemas dentro do terreno, somente no entorno que houve confronto". Ao todo, 1.650 policiais militares participam da ação.

A desocupação durou três horas, mas houve confronto do lado de fora, culminando com 12 feridos, incluindo três crianças e cinco PMs. "Toda a tropa foi orientada a entrar de forma tranquila, transmitindo orientações para a desocupação. Aguardamos as pessoas retirarem seus pertences. Enfrentamos algumas resistências e algumas pessoas colocaram fogo em madeiras e outros objetos dentro do prédio".

Durante a confusão, sete veículos foram incendiados do lado de fora do prédio da Oi. De acordo com o tenente-coronel, o policiamento na região será reforçado "pelo período que a polícia entender necessário". Algumas pessoas tentaram se aproveitar da situação para roubar peças de carros e tentar invadir supermercados.

Garis da Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb) limpam o terreno e colocam fogo em madeiras e papelões que eram usados para construir os barracos.

Mais conteúdo sobre:
reintegração de posse Rio Telerj

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.